Aumento da percepção da transformação digital nas empresas: indo além de instalar novos computadores

Por Roberto Marcio

Ok, estou de acordo que a pandemia do coronavírus fez acelerar a transformação digital. É um avanço significativo que as empresas percebem quando introduzem novas tecnologias no seu cotidiano, mas precisamos conversar sobre o que limita, muitas vezes, a capacidade de incrementar ainda mais o trabalho estratégico: é fundamental adotar determinadas ferramentas para compreender a sua posição global no mercado lucrativo. Ou seja, sem visibilidade em um mundo infinito da internet, as vendas podem não decolar e criar uma frustração e crise em sua corporação. 

O trabalho escalável pode ser incompleto. A pesquisa It’s Go Time For Digital Transformation ouviu 5.250 pessoas na França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e China que trabalham em empresas de vários tamanhos e em diversos setores sobre o que revela a pandemia do novo coronavírus e pôs luz sobre as transformações digitais implementadas pelas empresas. Para 78% dos gerentes e 57% dos funcionários ouvidos no levantamento, os recursos aplicados pelas organizações em que trabalham ajudaram a combater os efeitos da pandemia e as ajudarão a se recuperar assim que a crise passar.

Eles acham, contudo, que o ritmo com que suas empresas estão fazendo a transição para o digital poderia ser mais rápido. Essa é a percepção de 30% dos funcionários, que apontam o movimento como “um pouco devagar” ou “muito devagar”. Além disso, os entrevistados também sentem que poderiam estar mais envolvidos do que estão na transformação digital de suas empresas. A pesquisa do BCG revela ainda que a transformação pode ajudar os processos da empresa. A maior parte dos entrevistados acredita que ela vai melhorar a eficiência dos funcionários, a organização do trabalho e a tomada de decisões. Ambos os grupos, porém, não têm certeza de como a transformação digital os afetará pessoalmente no que diz respeito a empregos, perspectivas de carreira e salários. Tudo isso, entretanto, pode não funcionar da maneira  eficaz e que traga dividendos para as empresas.

O marketing digital tem as estratégias certas para melhorar os negócios. Os dados fornecidos pela pesquisa do BCG mostram um raio X completo do processo de transformação digital, mas não necessariamente  isto assinala a questão de um processo escalável de conquista de mercados. É fundamental a utilização de uma estratégia bem elaborada baseada em multifatores para conseguir bons resultados consequentes deste processo de automação. Tudo precisa estar ligado. O CEI de uma empresa, independente do seu tamanho, precisa de fato conectar com um bom plano de vendas baseada nesse “novo normal”, em que houve a migração de ações físicas para o virtual. Pouco adianta melhorar os bytes do seu computador, adotar um Wifi de primeira linha e fazer as ações em rede, se não incluir nesse pacote as ações das ferramentas do marketing digital (entre elas a inteligência de dados e de mercado). É preciso pensar adiante.