Inteligência de dados em tempos de eleições municipais: vamos conversar sobre isso?

Por Roberto Marcio

A batalha por mentes e corações nunca está tão em alta em períodos eleitorais pelo país afora. Por isso, nos dias em que o mundo virtual fincou seus pés na vida de todos o planeta, comitês de campanha investem cada vez mais em recursos tecnológicos de ponta para saber como conquistar o voto dos eleitores, estes também influenciados pelas redes sociais e noticiários instantâneos. Além disso, você sabe o que é divulgado sobre si e demais adversários e nada melhor do que elaborar um bom planejamento estratégico para vencer nas urnas em novembro. Sendo assim, sai o entregador de panfleto e os imensos mapas de papel por profissionais de TI e da inteligência de dados para orientar os candidatos. 

As regras endureceram contra crimes eleitorais e o sistema não é mais o mesmo. Aquelas imensas urnas que reuniam muitas pessoas para a apuração de votos deu lugar às urnas eletronicas, mais ágeis e seguras. Portanto, a metodologia de apuração é ultramoderna, fato este que, de certa forma influencia os candidatos. A pandemia do coronavírus fez com que os processos de migração do físico para o virtual apenas corroboram uma nova realidade na eleição geral do país. Assim, os candidatos podem utilizar métodos legais e tecnológicos para montarem sua estratégia de campanha, monitorar notícias e tudo aquilo que o público posta todos os dias na rede. 

Inteligência de Dados, Data Analytics e Blockchain são usados pelo os estrategistas das campanhas eleitorais. Cada bit pode fazer a diferença entre a vitória e a derrota. Mais do que nunca o data science, estratégia, big data e blockchain são as forças que dão as cartas no tabuleiro de batalha eleitoral. Não tem como negar que as eleições não são como antigamente. O digital mudou  toda a forma de disputa.

Uma batalha eleitoral não é para qualquer aventureiro. Sem tecnologia de ponta e inteligência de dados simplesmente impossível competir de igual para igual. Por isso, os bots extratores de dados estão limpando cada bit de conteúdo público relevante e alimentando modelos neurais de IA (Inteligência Artificial), que analisa automaticamente os resultados e alimentam dashboards estratégicos, antecipam com precisão os próximos movimentos.

Para compreender o todo, por que o Big Data é importante numa eleição?

A pergunta sobre a importância do Big Data numa eleição pode ser respondida com clareza e precisão: quanto maior for a quantidade de dados utilizados nos modelos estatísticos, mais preciso é análise preditiva das ferramentas de Data Analytics. Quanto mais preciso é modelo preditivo, mais clara e assertiva é tomada de decisão do estrategista durante a disputa eleitoral. 

São tantos dados e tantas variáveis que é impossível gerenciar 24 horas de uma batalha eleitoral digital sem IA e Data Analytics. Outra novidade no arsenal é o PAC Eleitoral Digital, com tecnologia Blockchain.

O uso da tecnologia de Blockchain, em um processo eleitoral, para análise serve para garantir autenticidade do conteúdo monitorado, que poderá ser usado como prova em disputas da justiça eleitoral. A tecnologia de Blockchain garante também uma certificação digital de autenticidade de conteúdo: a prova de autenticidade de conteúdo eleitoral. 

Conteúdos publicados no facebook, twitter, whatsapp, youtube, veículos de comunicação tradicionais e online com a certificação por Blockchain podem ser usados como prova nas batalhas judiciais das campanhas políticas. Isso também se aplica para as fake news, uma praga que a todo instante são usados para manipular a opinião pública.

Aqueles que não investem nas tecnologias de inteligência de dados terão bastante dificuldade de navegar em mares revoltos do mundo digital. Se você está sendo monitorado, é importante ter dados para evitar que qualquer simples deslize se transforma em uma imensa dor de cabeça. Todo conteúdo público está sendo monitorado por robôs extratores de dados: cada palavra, imagem, vídeo, clique, like, dislike, comentário, compartilhamento e etc. 

Todas as informações faladas são validadas contra veracidade nos meios de comunicação (Fake News). Toda a tecnologia é legal respeitando a LGPD e ainda utilizando block chain, para dar subsídios legais para o advogados que representam os candidatos. É uma disputa cibernética eleitoral com tecnologia de ponta. Portanto, esse novo tabuleiro eleitoral será determinante nessa e nas demais eleições daqui por diante não serão mais as mesmas. Se você é candidato e não adotou essa metodologia, o que está esperando?  

Saiba mais:
https://www.iagente.com.br/blog/como-utilizar-o-marketing-digital-em-campanhas-politicas/
https://www.decsigner.com.br/eleicoes-2020-importancia-do-marketing-digital-politico/