Futurecom – Evento presencial em 2021 discutirá as oportunidades proporcionadas pelo 5G

Por Roberto Marcio

Uma boa notícia movimentou recentemente o mundo dos negócios virtuais. O Futurecom, o maior e mais importante evento de tecnologia, telecomunicação e transformação digital da América Latina, está confirmado, de forma presencial, de cinco a sete de outubro de 2021. O encontro vai debater o uso combinado de 5G, IoT, Big Data e Inteligência Artificial. De acordo com especialistas, a nova tecnologia combinada com a aplicação destas ferramentas trará um mar de possibilidades e irá impulsionar novos negócios.

É fato que o 5G, certamente, vem para quebrar paradigmas e atuar como facilitador da conectividade inteligente, acelerar desenvolvimento tecnológico e viabilizar novos serviços digitais disruptivos. Mais do que isso, irá proporcionar uma experiência bem diferente da que vivemos nos tempos da indústria 4.0.  O enfoque será nas experiências personalizadas, interações inimagináveis e, mais ainda, aumentar exponencialmente o desempenho e a qualidade de muitos serviços. 




O futuro será cada vez mais interligado por dados e tecnologias que devem se comunicar na busca do compartilhamento de uma sociedade da informação.

Todo esse circuito de tecnologia foi discutido no webinar da Futurecom Digit@l Week “Um Mar de Possibilidades: Uso combinado de 5G, IoT, Big Data & Inteligência Artificial impulsionando Novos Modelos de Negócios”. Anderson Soares, professor e fundador do Deep Learning Brasil da Universidade Federal de Goiás (UFG), conduziu as muitas reflexões de executivos C-levels de importantes players do mercado como a NEC do Brasil, IBM, Amdocs, Embratel/Claro e Unilever.

Abaixo um breve resumo do depoimento de alguns participantes sobre os impactos do uso combinado do 5G, IoT, Big Data & Inteligência Artificial.

A importância da colaboração no âmbito do 5G foi destacada pelo vice-presidente da NEC no Brasil, Angelo Guerra. Segundo o executivo, o grande valor da quinta geração virá por meio do desenvolvimento e adoção de aplicações que envolvam IoT, Inteligência Artificial e Big Data, e isso será possível somente com a parceria entre empresas fornecedoras de tecnologia, operadoras, startups e clientes, por exemplo.

Para Alex Salgado, vice-presidente de B2B da VIVO, há diversos exemplos de como a IoT e outras tecnologias já estão presentes em nosso dia a dia como rastreamento de veículos, com gestão de frotas, soluções de cuidar dos animais de estimação, com coleiras inteligentes, ou outras mais cotidianas para pessoas, como pulseiras que medem pressão, temperatura, relógios conectados para avaliar batimentos cardíacos ou aplicações para ajudar na prática de esportes. Ou ainda aplicações mais complexas, que auxiliam na automatização de fábricas, com melhores níveis de eficiência e segurança. 

No caso do varejo, a amplitude desse tema ganha contornos substanciais. A tecnologia está no centro de todo o processo, importante para impulsionar e dar respostas imediatas às várias questões deste segmento. “Como minerar e dar significados a esse volume imenso de dados? Como direcionar para os resultados do negócio? Por exemplo, que produtos que vendem mais, auxiliar os clientes a ter mais sucesso, olhar para necessidades futuras, cuidar e zelar por esses dados, como integrar em aplicações de negócios e gerar valor interligando tudo com inteligência artificial”, resume bem o vice-presidente de Tecnologia da Informação da Unilever, Francis Castro. Com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já na ativa, Castro acredita que tudo isso é absolutamente essencial nos dias de hoje, dando proteção à informação, mantendo a ética na utilização dos dados e no compartilhamento com outras empresas.

Afinal, como a combinação do 5G com IoT, Big Data e AI pode impulsionar seus negócios? 

Para explicar resumidamente a questão, Gil Rosen, CMO da Amdocs,disse que “o valor da camada adicional de novas tecnologias como IoT, Big Data e AI, está na geração de insights de negócios baseados nos padrões e diferentes comportamentos dos equipamentos que são conectados e monitorados, traduzindo esse comportamento em informações vitais para os pequenos negócios”. 

É fato que a chegada do 5G exigirá preparação, reestruturação e modernização da infraestrutura das redes das operadoras móveis. Essa mudança trará um grande salto de conectividade, alcançando velocidades de até 10 Gpbs e suportando quase 100 vezes mais dispositivos se comparado ao 4G. 

A combinação do 5G, IoT, Big Data e Inteligência Artificial resulta em uma experiência sem igual para a montagem de uma estratégia para garantir mercados, gerar divisas e o ganho profissional com o aprendizado com as tecnologias disruptivas. 

O Futurecom foi lançado em 1998, na cidade de Foz do Iguaçu, o Futurecom foi transferido para Florianópolis posteriormente, onde ocorreu entre 2001 e 2007. A partir de sua décima edição, passou a ser realizado em São Paulo, com duas edições no Rio de Janeiro em 2012 e 2013. 

Saiba mais: https://www.segs.com.br/info-ti/260250-uso-combinado-de-5g-iot-big-data-e-inteligencia-artificial-traz-um-mar-de-possibilidades-para-os-negocios, https://www.dairan.com/2020/11/uso-combinado-de-5g-iot-big-data-blockchain-e-inteligencia-artificial-traz-um-mar-de/, https://computerworld.com.br/inovacao/com-ai-5g-big-data-e-iot-possibilidades-de-conectividade-sao-infinitas/