O que o futuro aguarda para as assistentes de voz?

Por Roberto Marcio

Levantamentos realizados por empresas e institutos de pesquisa confirmam uma tendência cada vez mais presente no mundo dos negócios: o uso das assistentes de voz cresce a números vertiginosos e apontam como uma ferramenta que comandará boa parte das atividades virtuais que vão desde o atendimento ao público a conclusão de compras e vendas. As Big Techs estão em um processo bastante adiantado neste campo, mas promovem inovações para competir com as concorrentes que se multiplicaram com o uso mais constante dos smartphones. É um nicho de mercado e tanto!

Os números corroboram as afirmações acima. Pesquisa feita pelo site Voicebot.aí, mostrou que 34% dos CMOs pretendem criar aplicativos de voz além de 2021. E não para por aí. A mais recente pesquisa Panorama Mobile Uso de Apps no Brasil, realizada por Mobile Time e Opinion Box também identificou um avanço no uso de assistentes de voz pelo smartphone: em um ano, passou de 67% para 73% a proporção de brasileiros que já utilizaram comandos de voz em seus aparelhos. O uso de wearables, por sua vez, também vem crescendo: em 12 meses, subiu de 16% para 20% a proporção de internautas brasileiros que possuem um relógio ou uma pulseira inteligente.




Um estudo conduzido pela Digital Doughnut aponta os principais usos de assistentes: tocar música (71%), responder perguntas gerais (58%), criar alarmes/lembretes (49%), notícias/previsão do tempo (47%), interagir com smart devices (34%), gravar listas/memos (20%), sincronizar com calendário (17%), fazer compras (9%) e ler audiobooks (7%). 

Vale lembrar que o uso da assistente de voz não se resume apenas aos itens da pesquisa, pois cada vez mais se descobrem formas de como esse recurso precioso poderá fazer a diferença nas empresas e na vida cotidiana. Usuário com deficiência motora ou com baixa visão,por exemplo, consegue fazer toda a navegação via comando de voz, tendo assim muito mais autonomia. Se preparem porque o futuro não só já chegou, como promete acelerar ainda mais as novidades neste campo.

Banco e telefonia lançam marketing sobre as assistentes de voz e viralizam pela rede

O marketing digital deu um empurrão para popularizar as assistentes de voz, devemos reconhecer. Numa jogada de estratégia para não apenas facilitar a resolução dos clientes, mas tornar uma febre o uso da Inteligência Artificial  o Bradesco e Vivo foram além e criaram os seus próprios assistentes de voz: a Bia e a Aura, agora são elaboradas por técnicas de redes neurais ao invés de serem simples “recortes de sons compilados”. A campanha deu tão certo que ambas as empresas colhem os frutos da agilidade trazida pela nova tecnologia, além é claro de outros dividendos, sobretudo entre os clientes que veem no Avatar uma novidade interessante. 

Quero me ater aos negócios com a assistente de voz, razão pela qual seu uso aumenta a cada ano. Trabalhar a fidelização é extremamente importante para conservar ou construir a boa imagem da sua empresa. Hoje, mais do que nunca, o foco tem que estar nas pessoas. Disponibilizar um assistente virtual ou especialista em atenção ao cliente, fará a sua organização ser lembrada por ter se mantido presente, dialogando. Aposte em canais digitais de contato, sejam eles telefone, mídias sociais ou e-mail.Crédito:rashadashurov

A verdade é que com a pandemia do novo coronavírus, os assistentes virtuais tornaram-se, então, uma ferramenta quase que essencial para suprir toda a demanda do período e vieram para ficar. Não há um sinal no horizonte, pelo menos no médio prazo, que a economia vá crescer a ponto das empresas voltarem a contratar a níveis de dois anos atrás. No entanto, a assistente de voz não pode ser vista apenas como a inimiga do trabalhador, até porque seu uso vai muito além de responder perguntas com o auxílio da IA, pois proporciona uma redução de custos operacionais É um recurso que vai revolucionar em pouco tempo alguns processos nas empresas.  

Saiba mais: https://canaltech.com.br/casa-conectada/como-sera-o-futuro-dos-assistentes-pessoais-virtuais/ https://valor.globo.com/publicacoes/suplementos/noticia/2020/01/31/compras-por-comando-de-voz-devem-ter-crescimento-rapido.ghtml 

%d blogueiros gostam disto: