Como o uso da IA nas ações de Marketing pode fazer da hiperpersonalização o seu diferencial competitivo

A Inteligência Artificial (IA) está entre as tecnologias que mais têm feito parte da Transformação Digital nas empresas, revolucionando as formas de trabalho.

E não é à toa que o mundo está voltado para ela atualmente. Uma pesquisa da IDC (International Data Corporation), por exemplo, mostrou que organizações baseadas em IA poderão ter um aumento de 100% na produtividade até 2025 e serão 50% mais rápidas do que as que não utilizam essa ferramenta.

Mas será que todo o potencial das máquinas já está sendo explorado dentro das áreas de Marketing?

Se a sua empresa ainda utiliza a IA de forma restrita, apenas para automação de dados, apoio aos call centers ou tráfego de anúncios, por exemplo, é hora de enxergar as infinitas possibilidades dessa tecnologia.

Com a IA é possível atingir um diferencial competitivo através da hiperpersonalização, com a análise de comportamento em tempo real para que a comunicação com os clientes e o seu público-alvo seja extremamente assertiva. Além, claro, da redução de riscos na tomada de decisões.

Muita gente ainda pode estranhar esse termo: hiperpersonalização. Mas ele é o termo do momento na chamada Era do Cliente. Com esse conceito, apoiado na IA, as empresas são capazes de interagir com cada pessoa de forma diferente, alinhadas com os seus desejos e expectativas. É a união do racional dos dados com o emocional criativo das ações de Marketing. A IA possibilita a tão desejada estratégia “one too ne” e, inclusive, é capaz de fazer isso em escala.

É muito diferente da simples “personalização”. Não estamos aqui falando apenas de você enviar um e-mail incorporando informações pessoais, como nome ou histórico de compras do seu cliente, por exemplo. A hiperpersonalização está um passo além.

Mas se você ainda tem dúvidas sobre a utilização da Inteligência Artificial nas ações de Marketing – o que vem refletindo diretamente nas áreas de vendas, atendimento ao cliente e operações -, e como a hiperpersonalização pode contribuir para o seu diferencial competitivo, então esse artigo é para você.

Continue a leitura para entender melhor sobre esses temas que estão impactando profundamente empresas, indústrias e a vida cotidiana das pessoas.

As infinitas possibilidades da Inteligência Artificial no Marketing

Tornar das informações comportamentais e dos indicativos emocionais o combustível para as ações criativas. Esse é um dos principais objetivos da Inteligência Artificial dentro do Marketing, mecanismo que é capaz de conhecer a fundo o comportamento dos consumidores, entendendo dados preciosos sobre os seus hábitos e costumes para melhorar a experiência dos clientes com as marcas.

Essa tecnologia, ao contrário do que muitos pensam, não substitui o trabalho humano e sim nos auxilia, simplificando os nossos esforços, escalando e automatizando tarefas, mas sem deixar de lado a criatividade humana.

Dentro do Marketing, são infinitas as possibilidades de aplicação IA, sendo possível realizar segmentações precisas de público alvo, coletar e analisar dados de interações para descobrir o que traz mais retorno para a empresa, etc.

As tecnologias de IA usadas para auxiliar decisões com base em dados, automatizando a coleta, análise e interpretação de dados vem sendo chamadas de “IA Marketing”.

Esse tipo de tecnologia tem se tornado cada vez mais evidente agora, já que os negócios e as relações de consumo sofreram grande transformação nos últimos anos, principalmente por causa da mudança no comportamento do consumidor durante a pandemia do coronavírus. Estamos muito mais digitais!

E é possível utilizar a IA em cada etapa da jornada do cliente.

Separamos aqui cinco das principais aplicações da IA no Marketing:

  • Conhecimento do consumidor e direcionamento de campanhas de Marketing

Usando os dados para descobrir comportamentos e traços comuns dos consumidores, é possível traçar perfis de público para trabalhos de branding, além de criar promoções, lançamentos e campanhas de Marketing. E a Inteligência Artificial é usada não só para essa análise, como também para organizar e executar as campanhas direcionadas ao público potencial.

Acumular esse conhecimento sobre o seu público, inclusive de forma individual, traz a capacidade de realizar campanhas mais assertivas, com a segmentação e direcionamento corretos, o que, claro, aumenta as chances de conversão e melhora o desempenho e o retorno de investimento feito em mídia paga, com a otimização das campanhas de Ads.

A IA vem sendo usada pelos times de Marketing também para descobrir tendências e comportamentos das pessoas on-line para que as informações sejam usadas em campanhas futuras e na personalização das estratégias. Ou até mesmo para tomar decisões em tempo real, enquanto as campanhas estão no ar.

  • Humanização do atendimento automatizado

Uma das aplicações mais conhecidas da Inteligência Artificial está no uso de assistentes virtuais e no atendimento automatizado, os Chatbots. Com Deep Learning (explicaremos melhor o conceito a seguir), é possível humanizar esse contato do cliente com as máquinas, com soluções rápidas tendo como base um banco de dados com problemas similares já solucionados anteriormente.

A IA é usada para treinar as máquinas para entender diferentes contextos e reconhecer uma potencial venda ou evitar uma frustração em um atendimento.

  • Reconhecimento de voz e imagem

Aparelhos como a Alexa, da Amazon, ou canais de atendimento e mecanismos de busca estão aí para provar que o reconhecimento de voz cresceu muito com a Inteligência Artificial. Os algoritmos já são capazes de entender nossas expressões, sotaques e aprender vocabulários, frases, etc.

Além disso, a tecnologia também vem sendo usada até para tornar a busca por imagens mais assertiva. No Marketing, essa estratégia pode ser usada para indicar produtos que visualmente agradam um mesmo público, por exemplo, mesmo em categorias diferentes.

Outra aplicação está na identificação da sua marca ou produto em fotos e vídeos nas redes sociais, por exemplo. Assim, é possível descobrir onde/como sua marca aparece.

  • Análise de sentimento

E por falar em redes sociais, o que será que os seus clientes falam sobre sua marca nas redes?

Identificar os sentimentos do consumidor também está entre as aplicações da Inteligência Artificial. Isso é extremamente importante para gerenciar as comunidades online, usando, inclusive, ferramentas tecnológicas para interagir com esse público.

E, muito mais do que isso, a IA pode ajudar na geração de conteúdo, sendo capaz até de criar títulos, assuntos para e-mail marketing e diversos outros formatos que podem ampliar as possibilidades de interação com o seus clientes e público-alvo.

  • Experiência do consumidor como prioridade

Nunca se falou tanto em experiência do consumidor quanto nos tempos atuais. O empoderamento do consumidor exige respostas precisas e rápidas. Esse é um ponto chave de uma campanha de Marketing de sucesso. Mais do que clientes engajados e fidelizados, eles precisam ser defensores da sua marca. Precisam estar felizes com toda a experiência de compra, o que inclui um contato personalizado. Para isso, a Inteligência Artificial é usada em cada etapa da jornada de compra do cliente e para determinar qual forma de conteúdo é mais relevante para o seu público.

Há estudos, inclusive, apontando que, no futuro, o consumidor não terá qualquer interação com o ser humano durante todas as etapas do funil de vendas.

Usando a IA para a hiperpersonalização

“Era exatamente isso que eu estava procurando”. Quantas vezes você se deparou com esse pensamento ao ver algo recomendado para você na internet recentemente? Sem dúvida você já recebeu um e-mail marketing ou visualizou um banner em um momento certeiro que te fez realizar uma compra.

Esse é o poder da computação e dos algoritmos inteligentes e o que vem sendo chamado de hiperpersonalização.

Os sistemas de recomendação de produto nos e-commerces, por exemplo,  já vêm sendo utilizados há anos, mas a IA os tornaram muito mais personalizados através do aprendizado com as interações do consumidor. Os algoritmos são capazes de identificar quais variáveis realmente importam para determinar suas personas, utilizando dados comportamentais em tempo real.

Propagandas direcionadas, por exemplo, usam a IA para seguir cada rastro dos usuários na rede e definir um perfil de interesse com base em suas interações, visualizações, pesquisas e a frequencia com que o cliente realiza uma compra, além de análises como informações pessoais (dados demográficos, sexo, idade).

E essa não é uma aposta apenas de grandes plataformas, como Facebook, Google e Instagram. É uma aposta do mercado em geral.

Prova disso, de acordo com a Servion Global Solutions, é a previsão de a Inteligência Artificial potencializar 95% das interações com os clientes até 2025.

É verdade que a IA ainda pode estar em sua fase inicial, mas ela está cada dia mais presente no Marketing para oferecer ao consumidor experiências mais atrativas.

Para volumes imensuráveis de informações, já que as interações nos diversos canais de comunicação não param de crescer, as empresas precisam de análises rápidas e assertivas, o que a IA já é capaz de oferecer.

Um dos cases de sucesso do uso da Inteligência Artificial mais conhecidos, por exemplo, é a Netflix. A empresa, através da tecnologia, criou um algoritmo que recomenda novas séries ou filmes para os seus usuários com base nos dados do seu histórico de exibição na plataforma. Isso inclui até os horários do dia que o assinante assiste determinado programa e suas preferências.

Esse mecanismo é possível porque, além de examinar o comportamento anterior, graças à modelagem preditiva, a IA também tem a capacidade de prever o comportamento futuro dos consumidores.

Outro exemplo sempre lembrado quando o assunto é hiperpersonalização é a Amazon. As conversões das recomendações no site da empresa são 60% maiores do que outras marcas do mesmo segmento. Isso se deve, principalmente, à sua política de hiperpersonalização.

A empresa usa dados como pesquisas (incluindo tempo médio gasto nas buscas), histórico de compras anteriores, afinidade de marca, valor médio de gasto, entre outros, para personalizar a comunicação de diferentes formas.

Por exemplo, se você consome conteúdo sobre corridas, gosta da cor verde, e já buscou por tênis, a plataforma vai te oferecer um tênis de corrida da cor verde.

 Como funciona a Inteligência Artificial

Falamos sobre diversas formas de contribuição da Inteligência Artificial para o Marketing, mas apesar de já ser amplamente discutido, nem todo mundo sabe como, de fato, funciona essa tecnologia.

Para entender melhor, o primeiro passo é saber o conceito de Big Data e Deep Learning.

Big Data é a área do conhecimento que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de um grande volume de dados, normalmente gerados pelo rastreio de informações dos usuários no ambiente digital, que seria humanamente impossível de analisar. A IA atua no Big Data para traçar perfis dos consumidores e realizar uma análise autônoma na leitura e filtragem desses dados, conforme vimos acima.

E Deep Learning é um tipo de machine learning responsável por treinar computadores para realizar tarefas como seres humanos. É um conjunto de algoritmos desenvolvido a partir do estudo das Redes Neurais.

Com o mundo digital em que vivemos hoje, você deve imaginar a imensidão de dados que geramos a cada segundo. Dados esses que para terem algum valor precisam ser analisados e categorizados por programas de computação cognitiva. É aí que entra a Inteligência Artificial.

Rompa barreiras para implementação da IA na sua empresa

Agora que você já conhece as infinitas possibilidades do uso da Inteligência Artificial no Marketing é importante saber que nada disso é possível sem o engajamento das equipes dentro das empresas.

Atualmente, as pessoas estão entre as principais barreiras para o escalonamento da tecnologia nas organizações, em função, principalmente, do seu ceticismo com os benefícios que os dados podem trazer.

Por isso, apenas investir em tecnologia não é o suficiente. É preciso uma mudança de cultura e de mindset, além de capacitar as equipes para que elas estejam preparadas para esta nova realidade.

É fundamental que as equipes tenham em mente que a IA não vai acabar com o trabalho humano e sim é uma ferramenta complementar, usada na otimização do trabalho, como uma união de forças.

A Info4 pode ajudar a sua empresa nessa transformação e a oferecer aos clientes experiências completas diferenciadas, com serviços personalizados, através da análise de dados.

Invista nas ferramentas certas e em uma equipe capacitada para promover a Transformação Digital na sua empresa.

Fotos: Canva

%d blogueiros gostam disto: