Você sabe tudo sobre clipping de notícias e monitoramento de informações?

por Gabriela Marques e Carla Mendes

A assessoria de imprensa é a área da comunicação que administra a divulgação de informação de empresa ou uma personalidade para o público. É ela o meio de campo entre a imagem que a empresa quer transparecer e o que sai na mídia sobre ela. Para isso, o assessor de imprensa precisa preparar releases que fortaleçam a imagem do cliente para o público e, depois disso precisa avaliar a repercussão e mensurar os resultados do seu trabalho.

Além disso, o assessor também precisa estar preparado caso aconteça alguma coisa que interfira negativamente na imagem do cliente. Nesse caso, ele precisa dar uma resposta à mídia o quanto antes para se explicar e gerenciar a crise.

Se o cliente/empresa for pequeno, é possível monitorar internamente o que sai na mídia, porque geralmente abrange poucos veículos. Mas imagine ter como cliente uma grande empresa ou uma celebridade com incontáveis veículos e pessoas falando sobre ela? Já pensou monitorar tudo que sai em jornais impressos, revistas, agências de notícias, rádio, TV, sites, blogs e mídias sociais que podem impactar na imagem do cliente? E se você precisar saber o que sai no jornal regional do Acre e no jornal do Japão?

É para isso que existe o serviço de clipping de notícias e o monitoramento de informações.

Mas afinal, o que é o Clipping de Notícias?
Inicialmente o clipping parece um trabalho simples. Falando superficialmente é o recorte de tudo que sai na mídia sobre determinado cliente, para que a assessoria de imprensa possa entender a opinião pública e como isso afeta o mercado, atinge o negócio, imagem e reputação do cliente.

Na prática, as empresas que oferecem serviço de clipping tem ferramentas que permitem que o conteúdo de interesse do cliente seja captado através de palavras-chave.

A seleção das palavras-chave é feita através de um planejamento de acordo com os objetivos do cliente. A partir daí o sistema identifica, localiza, reúne e organiza as matérias em uma única plataforma para que o cliente acesse e possa gerenciar ações estratégicas.

É através dessa coleta contínua de todo material jornalístico que o assessor avalia a sua exposição na mídia, percebe oportunidades de negócios, realiza melhores campanhas, pensa em estratégias diferentes de seus concorrentes e se antecipa a crises.

Você pode estar se perguntando: Se o clipping de notícias monitora as informações para o cliente, o que seria o monitoramento de informações então?

Essa é uma pergunta feita frequentemente e a resposta é simples. O clipping de notícias faz parte do serviço de monitoramento de informações que na matemática seria facilmente explicado com a expressão “está contido em”.

O monitoramento de informações é bem mais amplo, envolvendo, além de notícias, posts em redes sociais e dados de outras fontes como: Sites institucionais, Diários Oficiais, órgãos reguladores, Associações, Sindicatos. Já envolve a captação de leis e regulamentações, anúncios, cotações, balanços financeiros. Sistematicamente, o monitoramento de informações funciona da mesma forma que o clipping de notícias, mas ele faz uma filtragem de relevância com um tratamento mais específico do conteúdo coletado.

O primeiro passo do monitoramento de informações é entender as necessidades do negócio. Depois detalhamos os dados e informações que precisam ser coletados. A seguir, definimos um mapa de fontes a serem monitoradas e estruturamos a metodologia que vai ser utilizada. A partir dessa estruturação, organização e armazenamento, aplicamos modelos de análise para interpretar e contextualizar as informações.

O monitoramento de informação serve para recomendar ações conforme cada caso, que pode estar voltado para a área de marketing e publicidade, visando ter percepção do público sobre determinada marca. Mas também pode estar voltado para identificação de oportunidades de negócios, antecipação de crises, valoração de conteúdo na mídia, percepção de tendências e manter contato com o público.

O serviço de clipping de notícias é essencial para uma exercer uma assessoria de imprensa de qualidade, mas a coleta de informações automática “nua e crua” vem carregada de conteúdo indesejado, que vai consumir boa parte do tempo do assessor para filtrar o que é importante e o que não é. Já o monitoramento de informações permite uma gestão de conteúdo mais refinada com análise de impacto minuciosa e criação de relatórios e gráficos feitos por profissionais especializados. Isso permite que a assessoria de comunicação atue efetivamente nas oportunidades de alavancagem do seu assessorado.

As informações e notícias não esperam mais pelo jornal do dia seguinte, nem pela revista especial no final de semana. Também não dá para negar também que existem formadores de opinião espalhados em blogs, sites, YouTube e que tudo que acontece hoje está em tempo real, online e se espalha como vento. Por isso a necessidade de estar preparado para qualquer repercussão negativa, cada ação da concorrência, cada movimento que afete de alguma forma a imagem do assessorado.

Ao buscar por um serviço de monitoramento de informações, o assessor precisa ter em mente os objetivos do seu cliente, qual seu nicho de atuação, quais os anseios do público e escolher o prestador desse serviço que melhor se adéque a essas necessidades.

Agora você já sabe como o monitoramento de informação é uma “mão na roda” na hora de fazer o meio de campo do seu cliente com a mídia formal e informal, não perca tempo e faça seu orçamento com a gente!