Como a nova modalidade de pagamento promete impulsionar os negócios

por Roberto Marcio

Em tempos de crise, se reinventar é necessário, e a tecnologia tornou-se uma grande aliada neste processo. 

Com a pandemia, devido à baixa procura, muitos estabelecimentos baixaram as portas, consequentemente fornecedores perdem uma fonte de renda que previamente era garantida e neste cenário, as marcas precisaram correr para se atualizar e oferecer uma interface online para o cliente final.

A novidade que mexeu com o mercado do marketing digital e de inteligência está na palma da mão  de todos: o WhatsApp lançou a função de pagamentos direto pelo app, conhecido como WhatsApp Pay. 

A função permitirá transferir dinheiro para pessoas físicas ou realizar compras em estabelecimentos pelo próprio aplicativo.

A China foi idealizadora do negócio, há alguns anos atrás, através do aplicativo WeChat. A novidade surge em meio a pandemia que trouxe também uma alteração no comportamento de empresas e clientes, que querem mais facilidades na hora de efetuar suas compras e quitar seus débitos.

Somente no mês de março, quando o isolamento social entrou em vigor no Brasil – devido a chegada do Covid-19, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico informou que as lojas virtuais registraram um aumento de mais de 180% nas transações on-line. 

Tal movimento mostra que a população encontrou na internet alternativas de continuarem consumindo os produtos de sua necessidade sem que precisassem sair de casa.

De acordo com a última pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), existem cerca de 60 milhões de pessoas sem movimentação bancária ou que não possuem vínculo com instituições financeiras no país. 

Indivíduos como estes são os principais adeptos ao uso de pagamentos via boletos bancários como única opção e, assim como a empresa de tecnologia defende, todos podem receber suas compras mais rápido, sem precisar esperar dias para a aprovação.

Para o cidadão comum, as longas filas de bancos, por exemplo, trazem uma dor de cabeça que vai além da perda de tempo: as instituições financeiras são apontadas como um dos locais de aglomeração, consequentemente o risco de contrair o coronavírus aumenta de forma significativa. 

Negócios poderão usar o recurso pelo WhatsApp Business. Cada transação terá uma taxa de 3,99% e o dinheiro será recebido em até dois dias úteis.

E o anúncio da nova função do aplicativo de mensagens Whatsapp – a ferramenta que permite aos usuários pagar por produtos e serviços, e transferir dinheiro dentro do app – chega para completar o ciclo de venda dentro da plataforma, e da maneira mais fácil e ágil, especialmente para as pequenas e médias empresas que são fundamentais para muitas famílias e para o Brasil .

 Aproveitar o momento para desenvolver o marketing digital

Os meios de pagamento ganham um reforço de peso com a nova modalidade do whatsapp. 

O impacto direto nos negócios ainda serão sentidos, mas de antemão é possível afirmar que competirá diretamente com os sistemas digitais já existentes (débito automático e cartão de crédito) , consequência do uso mobile que faz girar milhões de reais diariamente.

Já as fintechs diretamente ligadas à transações financeiras e meios de pagamento são as grandes impactadas. Terão que rapidamente se adequar. 

E o ecossistema de e-commerce voltado a PMEs também será impactado porque a necessidade de pequenos negócios montarem seus e-commerces vai diminuir.   

Com isso, empresas em todo o mundo estão em suas jornadas de migração para essa novidade com o objetivo de inovar e alcançar mais rapidamente suas metas de negócios. Como parte desse processo, muitos clientes estão migrando seus pagamentos para o mundo virtual em busca de melhor desempenho e custo-benefício.

Conforme estudos realizados pela Info4, em 2018, a empresa Vivo á operaram na Europa, Austrália e EUA, com modelos diversificados de pagamento, de modo a atingir os diversos tipos de Clientes. E não é só isso. 

Em diferentes partes do mundo, as empresas de telefonia recebem seus pagamentos de diversas formas, até mesmo em bitcoins. No Brasil, a modalidade mais utilizada é o recurso do pré-pago, uma experiência que caiu decididamente no gosto do consumidor. No entanto, a Oi, por exemplo, promove descontos quando a recarga é realizada com cartão de crédito.

Para entregar uma melhor experiência e apoiar as empresas nesse processo de migração, as empresas ligadas aos pagamentos estão trabalhando juntos para garantir que as tecnologias possam ser implementadas da melhor forma e rodar efetivamente para todos. 

Muitos negócios, que nunca pensaram ser digitais, agora estão migrando para o online e enxergando grande potencial e oportunidades neste segmento, especialmente devido à pandemia.

Nesses tempos em que a epidemia do Covid-19 vem mudando o comportamento de clientes e consumidores, a sobrevivência de muitos negócios está em jogo. Sendo assim, entender de marketing digital deixou de ser um plus para se tornar uma verdadeira necessidade. 

Se as empresas e profissionais não acompanharem isso, ficarão para trás. E a forma de pagamento, a praticidade é um elemento chave para que tudo flua da melhor forma possível.

Suportada por atividades conjuntas das áreas de vendas e de go-to-market, as novas soluções e produtos começam a ser lançadas e se intensificaram ao longo deste ano.

Assim, os clientes – sejam desde empresários como trabalhadores -, por exemplo, poderão endereçar alguns de seus mais complexos e críticos desafios de impulsionarem o pagamento de suas contas através dos novos sistemas que estão sendo colocadas no mercado.