Inteligência Comercial é imprescindível para recuperar o faturamento perdido durante a pandemia do Covid-19

Por Roberto Marcio

Que a economia brasileira foi afetada diretamente pelos efeitos provocados pela pandemia do Covid-19, isso todo mundo já sabe. Recentemente, o Fundo Monetário Internacional (FMI) confirmou isso ao revisar, para baixo, o PIB brasileiro para 2020. No entanto, a má notícia não sobra tempo para lamentos, afinal, para se reerguer empresas é imperativo estudar o mercado para recuperar o faturamento perdido. A inteligência de vendas é uma porta eficiente para abrir uma nova perspectiva de frente de negócios para o “novo normal”.

O Governo Federal liberou, pelo Ministério da Economia, um Mapa das Empresas, que mostra a visão geral das empresas no Brasil. Este documento mostra que no mês de março foi reportado mais de 268 mil novos negócios no país, sendo que 218 mil são MEIs, representando 82%. 

E foram justamente elas as mais atingidas pela pandemia, que obrigou ao fechamento do comércio e alterou o comportamento do consumidor desde que começou o confinamento social, em meados de março.  

Por outro lado, levou mais público para a internet e isto pode ser uma janela de oportunidade para quem mira uma reabilitação financeira. 

Como lidar com esse cenário é o desafio de empresários e empreendedores para sobreviver ao tombo do PIB verde e amarelo.  

De fato, a pandemia mudou tudo a nossa volta, o comportamento ainda se adapta ao que se chama de “novo normal” e a repercussão na economia trouxe um impacto ainda mais forte, razão pela qual obriga ao importante setor produtivo brasileiro a escolher um bom caminho para se reerguer dos prejuízos do coronavírus.  

Por isso, o uso de recursos estão a disposição para ajudar a virar essa tendência. A Inteligência comercial é uma ferramenta imprescindível para que a empresa saiba priorizar seus esforços na busca de recuperação de mercado e clientes.

Ser “inteligente” no mercado neste momento não é só antecipar: é ter conteúdos assertivos e objetivos para o sucesso dos negócios

Como prova de que o consumidor está mudando seus hábitos, a Social Miner , empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização, vem realizando estudos periódicos para analisar o comportamento do consumidor em meio à pandemia. 

A pesquisa “O futuro do consumo num cenário pós-covid-19”, realizada em parceria com a Opinion Box, aponta que 62,7% dos entrevistados vão fazer compras de mercado/feira tanto online quanto em lojas físicas, e 10,9% estão decididos a consumir só online. 

Esse é um importante indicador, porque as lojas físicas – que hoje sofrem os efeitos dessa mudança de comportamento – ainda têm margem para se reabilitarem, de acordo com os números da pesquisa. Ou seja, apesar da migração maior online, o consumidor se diz disposto ainda a gastar seu dinheiro em lojas comerciais. 

Não seria o caso de se apoiar na inteligência comercial para as informações que podem gerar lucros. seja virtual ou física? 

Se até mesmo as tradicionais idas ao supermercado ou à feira ganharam outra cara, imagina o comportamento de consumo como um todo?

A boa notícia é a de que existe uma saída para esse “novo normal”: as empresas, nesse momento, são obrigadas a reinventar seus mercados, portfólios de produtos, posicionamento e market share. Sendo assim, a pesquisa de mercado é fundamental para elaborar uma estratégia eficiente para melhorar seus negócios.  

Sem conhecimento do mercado em que se atua, fica difícil redesenhar uma estratégia para se recuperar o faturamento perdido durante a pandemia. A solução está a vista de todos: a inteligência comercial. 

Buscar, com inteligência, novas oportunidades de negócio para área comercial passou a ser uma demanda latente para uma economia que precisa de recuperar do tombo cruel causado pelo Covid-19. 

Aquelas empresas que antes não tinham a pesquisa de mercado como uma necessidade prioritária, para manter o seu fluxo ideal de negócios, agora estão sendo obrigadas a implantar esses sistemas para se reerguer mais rapidamente.De fato informação é poder. E informação sobre o cliente é um ativo indispensável para qualquer negócio.

Vale ressaltar que há uma enorme importância do uso de novas tecnologias de inteligência comercial, para o levantamento de leads (oportunidades) para área comercial, seja ela no B2B ou B2C, mercado privado ou licitações públicas.

Nota-se que comprar online se tornou uma opção para muitas pessoas. O que pode explicar isso é que para 72,4% a experiência nos e-commerces foi positiva, sem desconsiderar também os 22,1% que tiveram uma vivência intermediária -meio negativa, meio positiva-, e 5,4% cuja experiência foi negativa. É a forma de recuperar parte do terreno perdido durante o confinamento social, através dos caminhos oferecidos pela inteligência comercial.

Que ferramentas posso usar para mapear mais clientes?  Como achar novas oportunidades para o meu time de vendas tentar alavancar vendas? Essas são perguntas essenciais para melhorar seu ranqueamento na rede e suas vendas. A inteligência comercial, contribui nesse processo de superação com ações estratégicas para melhorar a organização através da coleta de dados. 

A pesquisa acima apenas confirma o que todos já sabem: o processo de digitalização e, cada vez maior o uso do marketing digital para impulsionar as vendas são uma realidade. Os dados fornecidos são importantes e que podem orientar as agências de marketing orientar seus clientes para desenhar uma estratégia de negócios.