Pagamentos online aceleram negócios na rede

por Roberto Marcio

Uma das aglomerações observadas no período de quarentena estabelecidas pelo país, desde março, foi a nos bancos e lotéricas. Afinal, quem não foi a uma instituição financeira fazer algum tipo de transação? O risco a saúde causada pelo intenso movimento de pessoas em um lugar restrito empurrou o cliente a migrar para os serviços da tecnologia.  

Além do desperdício de tempo, era fato que as pessoas ali vivem o alto perigo do contágio do Covid-19, em espaços que são obrigados a dividir com os funcionários da instituição. Com isso, uma parte da população a uma súbita mudança de comportamento ao buscar meios eletrônicos, para pagar suas contas e realizar transações financeiras diversas, evitando  horas do seu dia na porta de um banco, exposto a contrair o Covid-19. 

A partir dessa tendência, o mercado se abriu para a tecnologia e novas soluções surgiram a fim de uma maior aproximação aos diferentes perfis de um cliente mais exigente e ansioso por uma experiência completa e não apenas no consumo. 

E como essa tendência também exigiu um atendimento mais personalizado e humanizado, os chatbots se destacaram como uma ferramenta efetiva de customer care, agregando valor à marca e proximidade ao consumidor.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), a pandemia motivou novas tecnologias no setor. Os pagamentos digitais realizados pelo e-commerce, aplicativos e outros tipos de transações remotas somaram R$ 86,7 bilhões no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 23,2% se comparado ao ano anterior. 

São números expressivos que revelam um novo comportamento do consumidor frente aos costumes antigos – que ficar esperando um tempo enorme  até ser atendido – traz inquietude com o temor de um possível contágio do coronavírus. 

Em algumas agências, foi verificado que houve uma ligeira redução de bancários, o que obrigou as pessoas tomarem uma decisão mais prática: recorrerem cada vez mais ao caixa eletrônico ou às plataformas de pagamentos, que de forma instantânea realizam o pagamento. E ponto final. A praticidade, como revela a pesquisa, tende a continuar após o fim da pandemia do coronavírus. 

Bem vindo ao “Novo Normal”, cujo comportamento provocado pelo surto da pandemia fez muitas pessoas a mudarem sua rotina de viver e pensar. E principalmente agir para que compense os problemas trazidos pela epidemia que já matou milhares em várias partes do mundo.  

Pesquisa mostra aumento nas transações bancárias pelo celular

A pandemia do coronavírus, por outro lado, apenas acelerou o processo de digitação dos brasileiros. Cada vez mais, mesmo diante de uma crise que provocou estragos na economia global, as pessoas vão recorrer a tecnologia para facilitar seu dia-a-dia. 

O painel no CIAB Febraban Live 2020 revelou dados inéditos da Pesquisa de Tecnologia Bancária relativos aos meses de janeiro a abril deste ano. No período, o volume de transações feitas por pessoas físicas por meio de celulares cresceu 22%

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais – internet e mobile banking – foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, um mês após o início da quarentena e das medidas de isolamento social para combate ao Covid-19 em grande parte do país. 

O resultado representou um aumento de 10 pontos percentuais em relação a janeiro e foi impulsionado pelo uso intenso dos smartphones. Os celulares, sozinhos, representaram 67% das transações analisadas neste mês.

De olho no crescimento desse filão, os bancos querem acompanhar a tendência de migração no comportamento no que tange os serviços de pagamentos e transações bancárias. Tanto é que fazem investimentos para ampliar seu canal com o público. 

O painel também revelou que entre as novas tecnologias que demandam investimentos dos bancos estão inteligência artificial (IA), RPA (Automação Robótica de Processos, na sigla em português), blockchain e internet das coisas.

DICAS PARA O USO DE TECNOLOGIAS PARA COMPRAS

A fim de reforçar a praticidade e segurança para o usuário, a Visa listou soluções alternativas ao atendimento presencial disponíveis em celulares e computadores, que podem auxiliar no gerenciamento das finanças e pagamentos de contas do dia a dia. Migrar para o mundo digital pode ser mais prático e seguro do que se imagina. Confira algumas dicas abaixo:

• Para a realização de pagamentos de contas, existem uma série de canais digitais. Além do ‘Internet Banking’ e dos aplicativos bancários para celular, consumidores e empresas também já podem contar com outras opções simplificadas que substituem o boleto para o pagamento de contas mensais como água, energia, gás, IPTU e telefone. 

Por meio de aplicativos como EzPay disponível em todo o Brasil, e o iqContas disponível até o momento nos municípios de São Paulo e Rio de Janeiro, permitem que o pagamento de despesas seja feito de forma virtual, apenas cadastrando o cartão de crédito de sua preferência nesses aplicativos. Para ter acesso, basta instalar e fazer uso pelo seu celular ou computador.

• Outra alternativa para pagar pela internet é lançar o uso do cartão de débito, que já é aceito em muitos estabelecimentos comerciais online, além de serviços de streaming e de entregas. O uso do débito pode ajudar a controlar melhor os gastos, já que o valor utilizado é o disponível na conta corrente, a modalidade é uma ótima opção para quem não tem um cartão de crédito e restrições de limite de crédito. 

De acordo com o Banco Central, em 2019, os cartões de débito ativos no Brasil ultrapassam em 16% o número de cartões de crédito. Para os estabelecimentos comerciais, a solução também é um ótimo aliado, já que com a atualização do protocolo de autenticação e segurança 3DS 2.0 é estabelecido um fluxo de comunicação e troca de informações entre emissores, credenciadores e estabelecimentos comerciais para aprovação das transações virtuais com mais assertividade, o que contribui para um aumento da conversão das vendas e na redução de fraudes. Traz mais segurança para as compras e vendas online.

O cartão pré-pago também é um excelente facilitador para inclusão digital e financeira já que não é necessária a comprovação de renda, e o valor gasto é o que o consumidor recarrega em sua conta, que pode ser física ou digital. É você no controle de quanto pode gastar no dia a dia. Existem diversas opções no mercado, basta pesquisar a que mais tem a ver com seu perfil e fazer a solicitação.

Como forma de proteção à saúde, rapidez e maior segurança, o pagamento digital – cartões de débito, crédito, pré-pago e pagamentos com a tecnologia por aproximação NFC (Near Field Communication) tem sido a melhor opção de compra tanto presencial quanto online. No Brasil, o pagamento por aproximação alcançou o marco de 7 milhões de transações mensais Visa em dezembro de 2019, de acordo com a Visa Consulting & Analytics. 

Esse crescimento tem sido exponencial desde então, quando comparados os meses de março de 2019 com março de 2020, o crescimento do uso de cartões Visa com pagamento por aproximação no país foi cinco vezes maior de um ano para outro.