10 Dashboards Executivos para C-Level tomar decisões baseados em dados

Por Roberto Marcio

O mundo mudou. A pandemia do coronavírus obrigou a sociedade a se adaptar ao que se chama de “Novo Normal” e essa novidade impactou também a gestão das empresas, estas cada vez mais dependentes da tecnologia da informação. Para os C-Level, obter uma visão global e confiar na intuição ou nos insights analíticos que se obtém nos dashboards ou nos recursos de relatórios do Excel ou ferramentas de BI, tornou-se fundamental. Hoje, traremos os 10 dashboards executivos para que gestores busquem neles a resolução dos problemas e encontrem soluções assertivas para melhorar seus negócios.

O “Novo Normal” traz novidades positivas. Afinal, como em qualquer situação, até mesmo neste cenário de epidemia, existem cenários que geram dados valiosos para as empresas, que alimentam seus bancos para transformá-las em informação fidedigna, apurada. E o tempo é primordial, ainda mais quando impactam financeiramente. Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, as transações feitas pela internet dispararam 40% entre março e abril de 2020. Mas, como manter a sua empresa relevante dentro desse ambiente? Muitas dúvidas surgem, inclusive em analistas mais experientes. As empresas podem sentir as pressões para manter suas marcas relevantes e reter a lealdade do cliente online e offline. Para isso, compilar em uma estrutura capaz de dar aos C-Level a capacidade de analisar tudo relacionado a sua volta se faz necessário nesses tempos em que a concorrência no mundo virtual também se acentuou por causa da migração de tudo do físico para a internet. 

Eis que a montagem de um painel de relatórios executivos, uma ferramenta de monitoramento central dos dados de desempenho em tempo real de uma empresa, adaptados às necessidades dos executivos tornou-se primordial. Este recurso – que pode ser um videowall –  rastreia os KPIs mais importantes de vários departamentos de uma empresa para informar a tomada de decisões e monitorar o desempenho. Os dashboard são exatamente isso, a estrutura que os gestores desejam para observar, em tempo real se for o caso, tudo que passa em seu negócio. É possível avaliar cuidadosamente cada dado capturado para impulsionar as decisões.

No dashboard executivo, a consciência situacional do painel permite ao C-level a visualização de recursos que incluem gráficos para ter uma compreensão global do que está sendo analisado, afinal, existe ali uma infinidade de informações categorizadas que revela todo o processo que facilita a tomada de decisão. Ou seja, fornece aos gestores a representação gráfica e visual que mostra como caminha a sua empresa. Atualmente, o recurso está em alta entre os CEOs e existe a previsão de investimentos para os próximos anos na modernização 4.0 na administração dos negócios. Bem vindo ao século 21.

A rapidez que se obtém uma resposta a uma demanda, o tempo acaba se tornando um fator importante em um mundo completamente virtual acelerado pela pandemia, por isso, uma  vantagem prática do dashboard executivo para o C-level é  que acompanha com clareza o tudo que acontece de um plano, exibindo as metas e estabelecendo comparações com resultados anteriores aos obtidos atualmente. Isso permite que o gestor intervenha quando necessário, sem o desperdício de seu tempo e da sua equipe. 

Nesses tempos em que o home office tornou-se uma modalidade de trabalho adequado para o período de pandemia, o C-Level pode até mesmo montar uma estrutura menor em casa e ter a visualização de tudo que ocorre na empresa. Por outro lado, o efeito disso nos colaboradores parece ser imediato, pois estes também, em situação de home office, sabe que o dashboard executivo fornecerá dados e informações deles, o que na prática passam a buscar uma auto melhoria, sem a necessidade de intervenção de seu gestor.

Vamos mostrar no próximo ítem do artigo os 10 dashboard que lideram o mercado e que se tornaram os queridinhos dos gestores porque, no Big Data, é um acúmulo de dados que precisam ser interpretados, De preferência em tempo real. 

Métricas, dados e Big Data: os painéis vão revolucionar o seu negócio

Quando for chegado o momento de escolher quais métricas você quer monitorar em seu dashboard, comece com a métrica mais importante da sua empresa ou setor. A partir daí, é possível atingir um objetivo bem claro: o de ser  a ferramenta importante para que você gerencie melhor seu negócio e, assim, melhore suas vendas e aumente seus lucros.

Hoje vamos dar os 10 dashboard executivos que compõem esse sistema eficiente de análise:

1 – Dashboard Financeiro – O painel deve resumir e interpretar os números, não apenas relatá-los para os gestores. O interessante é que toda a saúde financeira é exposta para visualização e a partir das informações o gestor pode executar funções em tempo real para que preserve o equilíbrio fiscal de seu negócio, hoje tão necessário nesses tempos de pandemia. O painel de ganhos e perdas do Datapine organiza as informações usando um formato agradável e limpo e o Quickbooks , inquestionavelmente uma marca líder no setor de contabilidade e finanças, também faz um excelente trabalho ao agrupar informações comuns.

2 – Dashboard de Marketing – O painel de marketing expõe os resultados de suas vendas, o que constrói uma sólida base de informações de como andas a sua estratégia. Seus resultados no mundo virtual, métricas, leads pesquisados e tudo mais vão aparecer ali, mas expõe também as fórmulas usadas estão dando certo ou não. Como recurso adicional, O painel de marketing do Hubspot facilita a exibição de metas e a comparação de leads em diferentes estágios. 

 3 –  Dashboard de Vendas – Tendo a sua disposição um recurso tecnológico que transforma os dados obtidos com suas vendas em informações plausíveis para a assertividade de seus negócios, o dashboard de vendas mostra de forma ágil e significativa os complexos números e operações durante o período de amostragem. A percepção para o C-Level é a de que tem em mãos a possibilidade de corrigir possíveis ações que não trazem os resultados que tanto sonhava e ao mesmo tempo pode modificar todo um planejamento e estratégias para os negócios,

4 – Dashboard de Clientes – Segundo Felipe Polleto, é um instrumento importante e verificável com relação a sua carteira de clientes. O painel mostra vários estágios em que sua empresa está no relacionamento com aqueles que adquirem seus produtos, através de questões como tempo médio sem compra, tempo de vida de cliente, clientes abertos por mês, taxa de ativação e churn rate mensal. é um ótimo termômetro de sua carteira de clientes, e pode lhe dar uma ideia clara da saúde da carteira..

5 – Dashboard de TI – Em tecnologia da informação, uma tela, composta de uma ou mais camadas, sob a forma de um painel, com instrumentos virtuais onde se associam variáveis a serem monitoradas além de gráficos que mostram a evolução de variáveis, por exemplo, no tempo. Dashboards com informações gerais são normalmente denominados widgets, como os usados em Windows Vista e Mac. Os dashboards fornecem uma representação ilustrada do desempenho dos negócios em toda a organização.

6 –  Dashboard de Produção e Operações – O controle e acompanhamento da produção, à medida que a mesma é realizada, aumenta a capacidade de resposta às solicitações do cliente final, para além de conseguir identificar eventuais desvios que poderão ocorrer ao longo da produção de um determinado trabalho. à medida que os registos de produção são efetuados, os mesmos são automaticamente mostrados no Dashboard de Produção, onde é possível identificar, por setor, as tarefas que estão em produção e quais estão agendadas. Desta forma, os funcionários da produção sabem sempre qual a próxima tarefa atribuída.

Este Dashboard pode ser mostrado como o utilizador pretender, sendo possível projetar o mesmo para um monitor enquadrado na própria área da produção.

7 – Dashboard de RH –  Para a sua empresa, esse é um recurso importantíssimo para gestores terem uma ideia global sobre como anda o trabalho com os colaboradores e muito mais. É uma transformação em informações estratégicas e fornecer indicadores de gestão que auxiliam no processo de tomada de decisão, a partir de dados sobre cada assunto/negócio, como por exemplo, admissões, demissões, folha de pagamento,

8 – Dashboard de Planejamento Estratégico – O empresário que possui um bom planejamento estratégico permite, entre várias coisas o autoconhecimento, mostra o caminho correto que deve ser trilhado pelo seu negócio. Assim, é possível alcançar a flexibilidade frente aos desafios, antecipando-se às ameaças e principalmente identificando oportunidades e melhorias. Além disso, ele possibilita a colaboração entre todas as áreas da organização, que passam a trabalhar com o foco estratégico.  Feita de forma coerente e adaptada à realidade da empresa, esta organização acarretará em uma grande vantagem competitiva.

9 – Dashboard de Produto e Gestão de Projetos – Para ser assertivo e bons resultados, não basta só montar o painel e ter a sua disposição os melhores números para ser bem sucedido no empreendimento. É bem mais do que isso. Existe um passo-a-passo que, se seguido de forma estruturada chegará aos resultados que tanto quer: use o dashboard como inteligência de negócio, apresente as informações mais relevantes para as decisões estratégicas, compartilhe o dashboard de gestão de projetos, garanta que as informações do dashboards estejam integradas e evite alterar o dashboard.

 10 – Dashboard Jurídico e Legal – É o desejo de todos obter informações básicas de seu negócio (ou departamento) agrupadas de modo que forneça análise e insights para auxílio nas tomadas de decisões estratégicas necessárias ao bom andamento e continuidade do negócio. Por isso, o dashboard jurídico tem sido importante para que as análises necessárias e importantes para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos são ligeiramente diferentes, pois além de terem certas metas parecidas (a resolução dos conflitos legais), têm também objetivos de médio e longo prazo bastantes diferentes.

%d blogueiros gostam disto: