Como um CEO Data Driven gera mais resultados?

Por Roberto Marcio

O contexto da pandemia evidenciou ainda mais a importância de se ter informações confiáveis e entender como funcionam modelos preditivos, que permitem realizar previsões a partir de análise de dados, para saber como tomar as melhores decisões em momentos de incerteza. No  Data Driven, isso vai um pouco além: é parte intrínseca de uma cultura da empresa, que reúne elementos obtidos do mundo virtual com insights internos, unindo o universo data driven à Inteligência de Marketing e de Comunicação para deliberar sobre aquilo que for melhor para seu negócio. 

Não existe precedente histórico para o que estamos vivendo, já que a pandemia trouxe com ela um rastro de mortes e uma crise econômica que alterou a forma de como as empresas vão sobreviver a esse período difícil da humanidade. Se por um lado obrigou a muitos negócios apertarem os cintos, deixando para depois contratações de funcionários e tudo mais, por outro acelerou o processo de digitalização como forma de mitigar o impacto econômico sobre as transações, compra e venda de bens. 

Isso é mais do que o suficiente para transformar a vida dos empreendimentos. No entanto, o Data Driven traz um aspecto interessante porque reúne dados confiáveis para implementar as mudanças para melhorar os lucros, mesmo em um cenário desfavorável. 

Um dos setores impactados também se viu em meio ao turbilhão provocado pelas mudanças, em decorrência da pandemia. O setor de marketing, muitas vezes atrelado direta e indiretamente ao consumo, por sua vez, também precisou se adaptar ao novo cenário mundial. Esse processo se fez por meio de novas estratégias e abordagens para com o consumidor, enfatizando a importância de adquirir determinado produto e atuando fortemente no online.

A transformação do Data Driven é bem nítida e basta observar as empresas que já nasceram hi tech, como as que utilizam aplicativos como principais meios de garantir o sucesso no seu negócio. Podemos usar como exemplo a Uber, que conseguiu oferecer um serviço de baixo custo aos usuários de transporte público e, ao mesmo tempo, com o uso da tecnologia, impulsiona o emprego de motoristas, sendo muitos desempregados. Internamente, a Uber mantém o direcionamento do trabalho baseado em dados, o que tem contribuído a algumas ações que tem como objetivo não apenas para assegurar lucros como promover melhorias em seu trabalho. Lembrando que tudo orientado por dados. 

Os dados obtidos são os elementos-chave para dar um norte para o mundo dos negócios. Ser um Data Driven significa estar 100 por cento hi tech, que lhe assegura uma vantagem competitiva que a inteligência de mercado já percebeu. sabe procurar onde estão as melhores oportunidades para empregar as soluções, sejam internamente ou então formular uma estratégia assertiva para aumentar os dividendos de uma empresa. 

É propriamente uma cultura, um modo de ser e racionar em um momento que os negócios são duramente impactados por uma crise econômica que provoca recessão e diminuição nas transações financeiras.

A partir de inteligência de mercado e processos otimizados de coleta e análise de dados, o Data Driven coloca os dados no centro das decisões. Todavia, para essa cultura que falamos prevalecer, o trabalho do CEO Data Driven se fixa em um tripé formado pela Business Intelligence, Business Analytic, que formam um método eficiente na coleta de dados. Com dados em mãos, usada com tecnologia de ponta, o resultado de uma gestão racional e relevante para uma empresa organizar um ótimo planejamento.

Se tomarmos novamente como exemplo o marketing digital, o Data Driven será capaz de elaborar um trabalho voltado para aquilo que o gestor pede, trazendo a ele o caminho para otimizar seus resultados e, dessa forma, ter um planejamento palpável para avançar. Utilizado para venda, é capaz de organizar toda a estrutura do processo, do início ao fim e eliminar os gargalos com fornecedores, clientes e agregados ao negócio. O CEO Data Driven tem a solução ao seu dispôr, ganha tempo e insights positivos.

Há quem trate a questão como um processo de democratização dos dados e sua força para potencializar sua disponibilidade, o que pode ser traduzido em transparência para todos os colaboradores diretos e indiretos da empresa. É fundamental ressaltar a importância da governança de dados, permitindo a criação de fluxos de informações e armazenamento a partir de um único lugar. É o CEO Data Driven que tem como objetivo subsidiar os tomadores de decisões com dados reais, confiáveis e qualificados. Não há como ignorar seus resultados.