InvestIr em IoT pode significar aumento nos lucros e produtividade com IA e marketing digital

Por Roberto Marcio

Os impactos da Covid-19 na modernização das empresas do Brasil podem ser analisados em números. Segundo um estudo realizado pela CNI – Confederação Nacional da Indústria, 73% das empresas atuam na indústria 4.0 ainda que em estágio inicial de implantação das tecnologias de IoT. Para se ter uma ideia, com a adesão de soluções inteligentes, estima-se que somente no Brasil haverá um corte de custos de R﹩ 73 bilhões ano, sendo R﹩ 35 bilhões de ganho de eficiência, R﹩ 31 bilhões de redução de gastos de manutenção de máquinas e R﹩ 7 bilhões de economia no consumo de energia no setor nos próximos anos mesmo que de forma tímida. Para duas ferramentas que acompanham esse clima de otimismo – marketing digital e Inteligência Artificial – seus dividendos podem aumentar com seus usos adequados e assertivos. 

O IoT é a integração das coisas, objetos, e equipamentos em geral à rede, de maneira a que funcionem de maneira integrada e autônoma, sempre que possível. A sua importância ganhou o apoio governamental no ano passado, quando foi instituído o Decreto 9.854/19 o Plano Nacional de IoT, além da Câmara de Gestão e Acompanhamento do Desenvolvimento de Sistemas de Comunicação Máquina a Máquina e Internet das Coisas – Câmara IoT. O Ministério de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações ficou à frente da gestão do tema. Foi um passo importante dado no sentido de modernizar a indústria brasileira, colocando-as em competitividade no século 21. O estímulo à implantação de diferentes tecnologias teve um bom resultado, conforme os números da CNI, sendo que o volume de recursos impressiona e traz perspectivas de acelerar o processo com a pandemia do coronavírus. Isso provoca uma repercussão direta no planejamento das empresas para trabalhar aspectos internos e externos baseados em um uso de uma tecnologia de primeira linha. 

O uso da IoT como meio de melhorar os números de uma corporação pode ser constatada em uma das maiores corporações do Brasil atualmente, com forte atuação no exterior: a VALE, considerada uma das maiores mineradoras do mundo, vem se destacando nesse cenário e gerando transformações radicais. Após a crise de 2018, a empresa investiu em IoT e conseguiu economizar US﹩ 50,5 milhões em ações como digitalização de processos e inteligência artificial. Como não dizer que a criatividade, com o uso adequado e competente, não pode gerar dividendos que impactam nas contas de seu negócio? O exemplo da Vale é seguido cada vez mais por outras empresas pelo mundo afora, complementando essas estratégias com a melhora de sua imagem através do marketing digital. Hoje em dia, é público e notório que investir em recursos que podem atrair a simpatia do público rende bons negócios.

O marketing digital não se desvencilhou de todo o processo e está ávido por entrar nesse mercado altamente lucrativo e quer uma fatia dele. Um estudo publicado em abril pela empresa de redes Juniper Networks, demonstrou que o número de conexões da Internet das Coisas chegará a 83 bilhões em 2024, contra 35 bilhões em 2020, o que representa um crescimento de 130% nos próximos quatro anos. A pesquisa mostra que o setor industrial é o participante mais forte no crescimento das conexões de IoT e prevê que ele terá uma participação de no mínimo 70% no total das conexões de IoT até 2024 – isso inclui manufatura, varejo e agricultura. Outra estimativa para 2020 é de conectar cerca de 50 bilhões de objetos e movimentar algo próximo a U$ 1,7 trilhões. As oportunidades para atuar com marketing digital, portanto, são inúmeras. Dentre as diversas possibilidades, podemos destacar a relação das pessoas com o produto/objeto e a mídia.

Especialistas falam desses benefícios na implementação da IoT no processo de automação das empresas. Um deles esclarece bem a vantagem que pode ser obtida para aumentar seus lucros, indo além da IA e marketing digital. Segundo declaração em seu artigo, o CCO e Head de Desenvolvimento Comercial da GaussFleet, Vinicius Callegari, “Sem mais delongas, mundo atual é movido pela conectividade e se você quer ganhar vantagem competitiva e conquistar grandes resultados, terá que se render às inovações. No que tange o relacionamento entre indústria e operador logístico, a tecnologia é a ferramenta que nós precisávamos para ter mais clareza sobre os negócios, tomar decisões mais assertivas e ainda obter uma economia de milhões ao ano nas operações. É um investimento que vale a pena”. Unir o marketing digital com todos os processos tecnológicos parece ser um casamento perfeito. 

Trazer a  internet das coisas (IoT) ao marketing para conquistar clientes, aumentar vendas e posicionar marcas é imperativo nesses tempos em que existe uma clara hiperconectividade entre as pessoas. Tudo está relacionado a tecnologia. As pessoas querem uma experiência nova para fidelizar a marca, trazendo-a para a sua vida e ajudando na mudança de comportamento como é notado nesses tempos de pandemia. Nesse contexto, o público-alvo das empresas pode ser impactado por ações realizadas a partir de intervenções em aparelhos como smartphones, tablets, smart TV e até mesmo em equipamentos “vestíveis”, que se transformam em interface para fazer a conexão entre empresas e potenciais clientes. Não importa qual o seu negócio. Se é uma grande, média ou pequena empresa, há soluções disponíveis com o uso da criatividade da IoT com o marketing digital para potenciar seus lucros. Ainda duvida?