O Agro é tech? Como a tecnologia desenha o hoje e amanhã do setor

Por Roberto Marcio

Sinônimo de sucesso verde e amarelo no mundo, o agronegócio se tornou um dos símbolos brasileiros em todo o mundo, fruto de um esforço que envolveu governança estatal e principalmente a iniciativa privada. Se na década de 70 tínhamos, em alguns momentos, crises de desabastecimento de algum produto alimentício – o feijão foi um deles – por outro hoje ajudamos a alimentar o planeta. Além do investimento e do esforço do trabalhador rural, a tecnologia tomou conta do espaço e é a paixão do setor, oferecendo soluções assertivas que só fazem crescer ano após ano. 

O casamento da tecnologia com a agricultura brasileira parece perfeito. Já não é de hoje que o setor implementou uma série de modernizações que nos pôs em pé de igualdade com países como os Estados Unidos e a União Europeia, conquistando mercados pelo mundo afora e cuja excelência é reconhecida por concorrentes. Porém, em meio às novidades que surgem na vida tech, trazemos hoje a influência da chamada Agricultura 4.O.

Ela consiste em um conjunto de tecnologias que buscam a otimização da produção e gestão agrícola em diferentes estágios, aprimorando o controle, o monitoramento e a forma de se trabalhar. Por meio de tecnologias integradas, como softwares e outros sistemas, a produção agrícola tem muito a ganhar. A otimização da produção e da operacionalidade garante redução de custos finais, algo muito bem vindo por conta dos efeitos do coronavírus sobre a economia global. 

Vamos compreender melhor a medida que as ferramentas hitech transformam o ecossistema de seu negócio são apontadas as mais adequadas. Sendo assim, que tal um mix de IA + Advanced Analytics + Data Visualization + Business Intelligence no Agribusiness? A todo o momento, dados extraídos desde a produção à entrega final do produto alimentam seu banco de informações, que auxiliam os gestores a tomarem as medidas mais eficazes para o sucesso de seu negócio. Ah, tem mais: é possível monitorar seus concorrentes e o mercado internacional em tempo real, a prática da inteligência de mercado que a Advanced Analytics destrincha para o cliente.  

O  Agribusiness 4.0 não será mais apenas o futuro: é o hoje também

A invasão tecnológica no campo tem impulsionado o ecossistema de inovação. A todo instante, não param de surgir novidades que têm feito a diferença para o agricultor e para o país. A Embrapa publicou recentemente o Sistema mobile, capaz de realizar coletas sistemáticas de dados e propiciar o compartilhamento de informações em rede entre seus usuários (ex. membros da rede de fomento ILPF, técnicos, agricultores, extensionistas, pesquisadores da Embrapa e parceiros) com integração remota com o WebGis, que efetiva instrumento de gestão capaz de realizar análises geoespaciais complexas na forma de produtos (Ex. mapas, gráficos, tabelas, carta-imagens, etc.). 

O equipamento citado oferece funções de georreferenciamento e delimitação em mapas da área de interesse e de alta resolução, registro fotográfico e conexão WebGis. Todos esses dados acumulados se traduzem em informações e números, que transformam-se em inteligência de dados que dará a condição de competição no mercado. Assim, a Agribusiness 4.0 vai à reboque com o que acontece com a indústria 4.0, em que a automação passou a ser o protagonista da produção, com agilidade, eficiência e diminuição sistemática de custos. As operações e decisões passam a ser orientadas com base em dados retirados do clima, da terra, da lavoura etc.

Sim, o Agribusiness 4.0 está no que pode ser chamado também de Agricultura Digital, que pode ser entendida como os avanços científicos verificados no campo a partir do uso de tecnologias na produção agropecuária, como sensores (aéreos, terrestres, em máquinas, equipamentos e infraestrutura), para coletar informações e o processamento de dados – sobre água, clima, solos e nutrientes, por exemplo -, que possibilitem antever as situações e ajudem na tomada de decisões, seja para o produtor seja para os formuladores de políticas públicas, garantindo produtividade e sustentabilidade no campo. Com os equipamentos e profissionais trabalhando de modo conectado e otimizado, usando as ferramentas inteligentes, o sucesso parece estar certo. Saiba mais: https://agroclima.climatempo.com.br/noticia/2020/03/20/agro-4-0-a-revolucao-tecnologica-do-agronegocio-2408http://yamimovement.com.br/imprensa/agricultura-4-0-quais-sao-os-beneficios-para-o-agronegocio/

%d blogueiros gostam disto: