Farmácias e drogarias se modernizam para atender a demanda crescente

Por Roberto Marcio

Pensar na inovação não apenas reinventando e buscando o novo, mas também melhorando o que existe, buscando uma integração homem versus máquina que construa melhores processos e impacte, inclusive, a vida das pessoas. Hoje, o mundo se vê em uma guerra sanitária contra um vírus e boa parte da energia para combater esse mal está no ramo médico e vencer nesses tempos é, de fato, um desafio. Neste sentido, uma drogaria ou farmácia deixa de ser sonho distante, custoso e que demanda muito esforço para ser implementada. Pelo contrário, esta agenda é incremental, ágil, evolutiva e está disponível para hoje trazendo novidades importantes, entre elas a mensuração dos preços a partir de dados fornecidos por plataformas. 

Deixe-me explicar: o setor farmacêutico experimenta um crescimento fabuloso de um ano para cá. Cada vez mais, o consumidor tem demonstrado preocupação com sua saúde e não abriu mão de suas compras. Se levarmos essa discussão para os negócios online, terá a prova cabal de que o público está adquirindo produtos em nome de uma vida longa e saudável. 

As compras  ligados a medicina – farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos – corresponderam a 7,5% do universo de dados fornecidos recentemente: o índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie, em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net), incluiu esse departamento entre os que mais movimentaram o e-commerce. A aplicação do marketing digital, é verdade, contribui em muito para o avanço dos negócios, mas a inovação tecnológica trouxe soluções que fazem aumentar o lucro.

Monitoramento dos preços ajudam a turbinar os negócios fármacos

Para entender o comportamento do brasileiro, relacionado à procura por remédios em meio à pandemia, a SEMrush realizou um estudo que aponta o aumento significativo nas buscas por medicamentos em sites, como a ivermectina, azitromicina, cloroquina e hidroxicloroquina. Em 2020, as principais marcas do setor tiveram uma alta de 20% na procura por remédios em relação a 2019. Essa explosão de vendas dos produtos incluídos no chamado “Kit Covid” é apenas um dos recursos disponíveis para aumentar as vendas. 

Neste embalo, uma das contribuições da tecnologia para o incremento de vendas é a comparação de preços para remédios, principalmente para medicamentos especiais, além de também servir como uma ferramenta para os usuários cruzarem informações sobre medicamentos, muito utilizada por profissionais do ramo. Essa novidade que ganha corpo nesse mundo dos negócios evita perdas desnecessárias e fundamenta sua estratégia de competição contra outras tantas disponíveis no mercado. O detalhe é que o consumidor também sabe disso e, a um clique, descobre se o remédio ou produto qualquer está mais barato e onde. 

Impulsionada pela pandemia, é possível considerar que o setor tende a crescer em meio a crise nos próximos anos. Só para se ter uma ideia, durante a quarentena, houve um crescimento bastante significativo na movimentação de usuários que navegam entre páginas na internet. No setor farmacêutico, foi possível notar esse aumento, já que sites de laboratórios e marcas de medicamentos receberam números consideráveis de acessos. Portanto, com o aprofundamento da inovação em criar novas campanhas de publicidade e tudo mais, os empresários vão contar com um boom poucas vezes visto e, no outro lado da ponta, o cliente contará com o que tem de melhor e ao bom preço, pois a crise está aí e ninguém tem para jogar fora, não é mesmo: 

Saiba mais: https://dcomercio.com.br/categoria/negocios/esta-pensando-em-abrir-uma-farmacia https://www.geofusion.com.br/blog/tecnologia-em-farmacia/ 

%d blogueiros gostam disto: