Como a Inteligência Artificial pode usar a economia comportamental para aumentar vendas

Por Roberta Muller

Entender o comportamento humano considerando suas emoções, hábitos e sentimentos, dentro e fora da internet, é fundamental para a tomada de decisões nos negócios. 

“Como elas reagem diante da oportunidade de compra?”, “O que as levam a concluir a compra ao encontrarem um produto que desejam?”, “Como reagem ao se depararem com promoções?”, esses são alguns questionamentos que devem ser analisados para entender a influência das emoções nas pessoas e melhorar as ações de marketing.

E a forma é feita essa análise vem mudando ao longo do tempo. 

Para que você entenda melhor, desde sempre a jornada de compra dos clientes gera dados. Dados esses que são usados pelo marketing estratégico para conquistar ainda mais e mais vendas. E, assim como tudo na vida, os processos foram evoluindo à medida que as tecnologias avançam. 

Se no passado os dados eram coletados apenas no fim do processo, com o olhar voltado para a efetivação das vendas, quantificando e qualificando os resultados, agora os profissionais já conseguem acompanhar toda a experiência do cliente, mapeando todo o seu passo a passo até fechar negócio. 

Aliado a isso, a Inteligência Artificial recentemente passou a ser usada para não só analisar, como também prever o comportamento das pessoas diante de campanhas de marketing, promoções, etc. 

Como mágica, os computadores já conseguem nos fornecer previsões para entender porque cada cliente está propenso a comprar cada serviço ou produto, usando comparações de pessoas semelhantes. 

Quer entender melhor como funciona a economia comportamental? Então continua aqui que a gente te explica.

Qual a relação da jornada de compra do cliente com a IA?

Os passos que percorremos a cada compra – e não só isso, a cada passo na internet – geram uma infinidade de dados. Hoje, é possível analisar a relação do consumidor até com os seus concorrentes, e ainda quais sites e aplicativos ele navega, quanto tempo ele gasta em cada página, ou seja, tudo que ele faz antes de efetivar uma compra. Sem falar nos dados básicos, demográficos e de perfil.

Os clientes deixam rastros, como:

  • • Intenções de compra;
  • • Sites mais utilizados;
  • • Seu poder aquisitivo;
  • • Abandono de carrinho;
  • • Redes sociais preferidas;
  • • Tempo gasto nos sites;
  • • Caminho de compra, etc.

E saber o momento certo de impactar cada cliente, dentro de sua jornada pessoal, é fundamental para gerar aquele gatilho que vai resultar na conversão. 

Com a infinidade de dados e o marketing cada vez mais analítico, o uso da IA era inevitável. Afinal, as máquinas têm uma grande vantagem sobre os humanos: sua capacidade de lidar com grandes quantidades de dados e operar em escala. 

Pesquisas já mostram que o uso da Inteligência Artificial pode aumentar em até quatro vezes as vendas das empresas. Isso porque essa capacidade muito maior de analisar milhares de dados interfere diretamente no direcionamento de campanhas, no relacionamento com o consumidor, entre outras estratégias.

Então, aproveite tudo que as máquinas podem oferecer, como análises em tempo real! Deixe que elas façam as tarefas por  você. A chamada “análise preditiva” é entender tendências e promover ações com base nelas, tudo que você pode fazer por meio de Machine Learning.

IA muda maneira como enxergamos o marketing

Outra mudança que veio pra ficar com a chegada da análise de dados em tempo real é uma estratégia mais personalizada para cada cliente. Se antes o foco era encontrar grupos de pessoas semelhantes, agora os profissionais estão voltados para campanhas mais assertivas, de acordo com o comportamento individual.

Mas isso não significa que não é possível personalizar em escala. 

Gostou das dicas? A Info4 tem soluções para análise de dados e ferramentas da inteligência analítica. Conheça como implementar o Data Driven.

%d blogueiros gostam disto: