Neuromarketing: análise do consumidor para melhorar estratégia de vendas

Por Roberto Marcio

A transformação digital tem um impacto profundo na forma de como as empresas constroem suas estratégias de vendas. Com mais pessoas acessando a internet, mais profissionais se debruçam para compreender cada vez mais o que o consumidor quer comprar, consumir… E as soluções começam a aparecer. A ciência deu um empurrão nesse processo e trouxe como novidade o neuro marketing, estudo que une o marketing à neurociência.

O neuromarketing se propõe a analisar as reações do consumidor em relação a uma embalagem, produto ou marca, para identificar seu impacto emocional. Através de ferramentas tecnológicas, associadas à percepção humana e sua reação aos estímulos visuais, esta abordagem traz uma análise importante sobre o consumidor, seus desejos e tudo aquilo que pode levá-lo a uma jornada de compra incrível.

Um mergulho no cérebro do consumidor é o que o neuro marketing tem feito, impulsionado pela transformação digital, que tem ganhado cada vez mais atenção das empresas por ser um processo no qual as organizações fazem o uso da tecnologia para melhorar o desempenho, aumentar o alcance e garantir melhores resultados com seus clientes. Por isso, estudar de forma científica o percurso de uma decisão de compra é o objetivo fundamental do neuro marketing. 

A experiência com o produto, depois da compra, é fundamental para definir a fidelidade do cliente. O passo a passo que se dá em busca de um negócio que atenda aos desejos se reflete em uma ciência que estimula regiões do cérebro onde se concentra a busca pelo prazer. Desenvolve-se uma campanha eficiente e pronto. Como num passe de mágica, sua peça publicitária, embalagem de produto ou outra forma que melhore a jornada de compra tem chances reais de emplacar no mercado.

Cor, embalagem, forma e conteúdo: tudo isso pode ser decisivo na elaboração de sua estratégia de marketing

Por que o neuro marketing pode, na prática, fazer pelo produto do empresário? Influenciar na cor, embalagem, forma e conteúdo são capitais para que o produto dê os resultados esperados.  

O neuromarketing trabalha com diversas soluções tecnológicas como todos sabemos. Mas existe um momento em que é preciso testar cientificamente para avaliar a resposta humana a um determinado estímulo. Uma técnica muito útil é o EEG (eletroencefalograma), que avalia o desenvolvimento cerebral de um indivíduo.

Com o exame detalhado, percebe-se que na região onde se localiza a área do prazer, o sistema límbico, pode ser estudado de acordo com o estímulo que recebe. Ou seja, você apresenta uma peça de marketing e aguarda a resposta para verificar se a peça emociona ou não o indivíduo. 

Entender todo esse processo do neuromarketing e sua utilidade para as empresas é de suma importância, até porque, soluções analíticas servem para se conhecer e entender a jornada do cliente, se tornam obrigatórias para quem quer colocar o cliente no centro do negócio e entender passo a passo a jornada do consumidor. Descobrir o seu emocional, aquilo que realmente o impulsiona a comprar, pode ser ajudado pelo neuromarketing.

Saiba mais: https://resultadosdigitais.com.br/agencias/o-que-e-neuromarketing/ https://rockcontent.com/br/blog/neuromarketing/#:~:text=Neuromarketing%20%C3%A9%20uma%20jun%C3%A7%C3%A3o%20de,cria%C3%A7%C3%A3o%20de%20campanhas%20mais%20efetivas.  

%d blogueiros gostam disto: