Como hospedar a saúde trouxe crescimento recorrendo a tecnologia

Sucesso de app mostra que é um caminho lucrativo, desde com as ferramentas certas

Com a pandemia da Covid-19, a necessidade da população em recorrer a remédios mais que dobrou em comparação a anos anteriores e mesmo com a flexibilização das atividades públicas, a procura por farmácias segue em crescimento. A experiência de um aplicativo que se associou a categoria é o belo exemplo de como a tecnologia pode impulsionar vendas em um período ainda pandêmico em todo o mundo. 

Com o cenário de pandemia e isolamento social tendo contribuído para que houvesse uma constante transformação da cultura digital no varejo farmacêutico, pesquisas apontam como estabelecimentos farmacêuticos um dos principais destinos do dinheiro da população. Em um levantamento recente realizado pelo Farmácias APP, aplicativo de vendas online de saúde e beleza, a companhia apresentou um crescimento de 239% no número de farmácias cadastradas em sua plataforma, quando comparado com o período de janeiro a dezembro de 2020.

Mas como esse aumento se deu em meio a uma crise financeira internacional? A Farmácias App é uma a companhia que conta com mais de 47 milhões de ofertas e mais de 249 mil itens cadastrados em sua plataforma. O seu sucesso começou efetivamente quando se deu o isolamento social, que obrigou as pessoas recorrerem à tecnologia para realizar as suas compras. Sendo assim, isso fez acelerar o processo de digitalização das farmácias, um fato que deve ser encarado como um importante aliado ao varejo farmacêutico.

Uma particularidade sobre dados fornecidos pela Farmácias App: no top 5 categorias mais vendidas, anticoncepcionais aparecem em primeiro lugar, com 21,8%. Logo após, remédios para disfunção erétil com 17,9%, analgésicos com 14,0%, testes de gravidez com 13,7% e compostos ou fórmulas infantis com 9,3%. Isso representa um aumento bruto nas vendas quando estas aconteciam, apenas nas lojas físicas. Ou seja, os lucros das grandes cadeias subiram demais nos últimos anos.

A popularização virtual do app  por região, o Sudeste é quem tem o maior número de lojas credenciadas, com 73,6% dos cadastros realizados na plataforma. O Sul aparece em segundo lugar com 16,3%, seguido do Centro-Oeste com 4,9%, Nordeste com 3,9% e, por último, a região Norte com 1,2%. Por cidades, São Paulo aparece em primeiro lugar, sendo responsável por 9,5% das lojas cadastradas na plataforma. Em seguida, o Rio de Janeiro com 8,9%, Belo Horizonte com 2,2% e, com um empate, Campinas e Uberlândia com 1,4% dos cadastros realizados no aplicativo.

Com todos esses dados, o aplicativo vem mostrando que pode ser uma referência no que diz hospedar um setor que está em alta no país. Já existem apps para venda de móveis, carros, roupas, alimentos e tantos outros que surfam na onda do uso disruptivo da tecnologia. Porém, o sucesso não vem por acaso. Para chegar lá, muito precisou ser feito até que seus números chegassem como o da Farmácias App. Como foi feito isso? É o que vamos abordar no parágrafo seguinte.

Só a tecnologia em si garante o sucesso: é preciso ter as ferramentas corretas

A transformação dos telefones celulares de um simples dispositivo de comunicação em uma parte integrante de nossas vidas diárias foi realmente dramática. Uma das principais razões por trás do crescimento massivo de dispositivos portáteis, especialmente smartphones, é a disponibilidade de vários aplicativos móveis embalados com recursos brilhantes e utilitários incríveis. E a partir dessa premissa, os aplicativos que se transformaram em companhia tanto lucram hoje em dia. Mas é só isso?

Com certeza que a resposta é um sonoro não! A tecnologia tem seu poder transformador à medida que lança uma campanha publicitária para fisgar o público online, ávido por novidades e compras. E a psicologia de compra e as estratégias dos consumidores mudaram muito. Os consumidores desejam informações sobre produtos ou serviços instantaneamente ao seu alcance, razão pela qual a Farmácias Apps trouxe como resposta uma plataforma exclusiva que agrega farmácias diversas.

A unificação das vendas teve colaboração direta da Inteligência Artificial (IA), que entre várias funções segue como responsável por analisar um preço final de um remédio de acordo com sua demanda e estoque. O Smart Price já é uma prática regular das grandes cadeias desses estabelecimentos, algo que é fruto da inteligência de mercado, pois analisa também os concorrentes, podendo lançar uma promoção a medida que o produto está disponível bem acima da demanda; e o inverso pode ocorrer, quando ele tem a demanda maior do que a procura.

Ah, não podemos esquecer que, a cada ano, cresce o número de sites de turismo que hospedam as grandes cadeias de hotéis pelo país afora. São várias que conseguem impulsionar um mercado que está  a todo vapor com a chegada do verão. Enfim, os aplicativos que abarcam setores importantes da economia estão no olho do radar, uma chance de ouro para realizar grandes lucros em tempos de restrição econômica. 

Saiba mais: https://www.ilocomotiva.com.br/single-post/2019/04/17/exame-a-economia-dos-apps https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2020/03/08/internas_economia,1126992/aplicativo-tem-impacto-indireto-de-r-436-mi.shtml 

%d blogueiros gostam disto: