Como a Inteligência de Decisão pode mudar os rumos do seu negócio

A DI – de Decision Intelligence, em inglês, é apontada pela Gartner como uma das principais tendências estratégias para 2022

Por Roberta Müller

Você já ouviu falar de Inteligência de Decisão?

O futuro dos dados reserva um próximo nível para que, através de cálculos, estatísticas e algoritmos, com o uso das tecnologias, as empresas tenham um novo olhar para os consumidores, contextualizando informações mais complexas e identificando potencialidades e preferências das pessoas. 

Sabemos que as transformações digitais já proporcionaram que boa parte das empresas contem com plataformas de Business Intelligence (BI) para processar grandes quantidades de dados e encontrar um rumo para a tomada de decisões.

Mas a DI poderá representar uma mudança na forma como os dados são apresentados, com o objetivo de fazer com que as informações sejam as mais claras possível e que as decisões sejam tomadas com mais rapidez e eficiência. Além disso, que todas as informações estejam contextualizadas e integradas com toda a empresa.

A Inteligência de Decisão, DI – de Decision Intelligente, em inglês, foi apontado pela Gartner, empresa líder mundial em pesquisa e aconselhamento, como uma das principais tendências estratégicas de tecnologia que as companhias devem adotar em 2022 (Gartner Top Technology Trends for 2022).

E prevê ainda que, nos próximos dois anos, um terço das grandes companhias usarão essa metodologia na tomada de decisões para melhorar sua vantagem competitiva no mercado.

É por isso que você precisa saber todos os detalhes desse novo conceito. Então continua a leitura para entender melhor o que é a Inteligência de Decisão.

O que é Inteligência de Decisão?

Todos os dias precisamos tomar centenas de decisões, algumas com o potencial de mudar os nossos rumos e transformar completamente as nossas vidas. O mesmo acontece no cenário empresarial, podemos dizer que as decisões são as estrelas dos negócios.

É por isso que existem conceitos como o de Inteligência de Decisão (DI), que é simples: é uma metodologia usada para melhorar, como o nome já diz, a tomada de decisões, só que entendendo e projetando como as decisões são tomadas, avaliando resultados, gerenciando e melhorando feedbacks.

A DI pode até ser tratada como uma evolução natural do BI, mas essa nova metodologia é bem mais do que isso, representando uma análise integrada e mudanças de comportamento.

E o que isso quer dizer?

Na prática, DI usa as novas tecnologias, como Inteligência Artificial, Marchine Learning, para integrar o que há de melhor da ciência dos dados, análises comportamentais, estatísticas, gestão estratégica, matemática, além de usar em conjunto outras metodologias estruturais, como a Inteligência de Mercado, para a tomada de decisões.

Mas você deve estar se perguntando: “o uso de plataformas de BI dentro das empresas já não é mais uma novidade, por que, então, o conceito de Inteligência de Decisão está sendo apontado como novidade e tendência para os próximos anos? Qual a vantagem?”.

Talvez uma das principais características desse conceito seja a mudança de comportamento. Na DI as informações estão contextualizadas e integradas com todos os setores de uma empresa.

Com as plataformas de BI apenas, as companhias conseguem armazenar os dados para que sejam interpretados e, assim, que as decisões sejam tomadas. Com a Inteligência de Decisão, um conjunto de metodologias e tecnologias atua para a contextualização dessas informações, principalmente as mais complexas.

É uma forma de descomplicar as análises e agilizar a tomada de decisões. Como fazem hoje, por exemplo, muitos dos serviços de streaming de filmes e séries, que cada vez mais conseguem interpretar as preferências de seus usuários e criar mecanismos de recomendações mais assertivas. Usando o analytics para prever e recomendar quais filmes os consumidores querem assistir em seguida, por exemplo.

Da Inteligência de Mercado, a DI absorve toda a captura, análise e tratamento de dados para a tomada de decisões. Isso junto com outras metodologias, como Design Thinking, faz com que as empresas consigam um ter um olhar mais aproximado dos clientes e usuários de sua marca.

A capacidade de decisão como vantagem competitiva

A capacidade de decisão das companhias representa uma significativa vantagem competitiva. E não é de hoje que as empresas se deram conta e investem em estratégias e metodologias que as levem a decisões mais assertivas.

Mas no mundo acelerado que vivemos hoje, com as transformações digitais, é cada vez mais necessário tomar decisões rápidas e precisas com o mínimo de erros.

A Inteligência de Decisão ainda é uma metodologia recente, mas já crescente no mercado e promete ser o centro deste “novo normal”.

Empresas que querem se tornar mais competitivas no mercado precisam ter o mindset voltado para a implementação de novidades e tendências tecnológicas, como a DI, por exemplo, para que a ideia de inovação esteja enraizada em seu DNA.

Isso faz com que as equipes estejam engajadas na melhoria dos processos e resultados. E consigam tomar decisões com mais facilidade, que sejam mais assertivas e ágeis.

A Info4 conta com as melhores soluções de inteligência de dados para tornar o seu negócio mais competitivo e otimizar resultados.Antecipe tendências e surpreenda a concorrência. Conheça o trabalho da Info4 clicando aqui.

%d blogueiros gostam disto: