Qual a importância de cuidar da governança e segurança dos dados de sua empresa?

Boa gestão garante bons resultados nos negócios  

No artigo de hoje vamos abordar a importância de cuidar da governança e segurança de dados de sua empresa sobre dois eixos: além de proteger as informações críticas de seu negócio e clientes, essa ação também traz credibilidade à imagem da corporação. Sem investimentos e cuidados com o que se obtém na internet, os prejuízos podem ser incalculáveis e por isso toda a atenção a uma cultura de cibersegurança é essencial para ganhar boa reputação no mercado. 

Em, primeiro lugar, precisamos entender conceitualmente o tema do artigo para chegarmos às conclusões que podem até ser óbvias, mas o que está muito claro precisa ser dito. A chamada Governança de dados (GD) é o processo de gerenciamento da disponibilidade, usabilidade, integridade e segurança dos dados em sistemas corporativos, com base em padrões e políticas de dados internos que também controlam o uso de dados.

A governança de dados eficaz garante que os dados sejam consistentes e confiáveis ​​e não sejam usados ​​indevidamente. É cada vez mais crítico à medida que as organizações enfrentam novas regulamentações de privacidade de dados e confiam cada vez mais na análise de dados para ajudar a otimizar as operações e conduzir a tomada de decisões de negócios. 

Desde a promulgação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), as empresas têm dedicado parte de sua energia para a proteção e tratamento dos dados que são obtidos. São milhões de bytes que circulam no sistema tecnológico de uma corporação – de clientes comuns, colaboradores e questões estratégicas -, que obrigam a ter um cuidado especial na Governança do que é obtido na rede. 

É público e sabido o estrago causado quando as informações são vazadas, por descuidos ou ataques criminosos propositais. Segundo relatório da Apura Cyber Intelligence, feito em agosto do ano passado, ao menos 69 grupos brasileiros sofreram ataques de dupla exposição no primeiro semestre de 2021, colocando o Brasil na sétima colocação entre os países mais afetados por esse tipo de ataque ransomware, que inclui extorsão para que as informações raptadas não sejam divulgadas.

Isso porque falamos da integridade dos dados que acabam expostos ou em mãos de criminosos. No entanto, a Governança de Dados, como foi dito no artigo, tem disponibilidade para as ações nas empresas. A título de exemplo, quando um CEO deseja realizar comparações de vendas deste ano em relação aos anteriores precisará dos dados estocados, seja em nuvem ou em outro compartimento. 

Por isso é que a GD é considerada estratégica para as empresas. Tudo gira em torno disso. 

Resumindo, é a gestão de dados na esfera de alto nível, ou seja, é o exercício de autoridade e controle, relacionado ao planejamento, monitoramento e execução, sobre a gestão de ativos de dados de modo a promover a interoperabilidade das informações, meios de análise de políticas públicas e serviços digitais mais simples e ágeis ao cidadão, organizações e empresas.

Porque a GD é tão importante e que precisa ser analisada em diversos ângulos

A política adotada pela empresa no que vai fazer com seus dados precisa ter um diferencial, buscando na tecnologia a garantia de que sua integridade não provocará maiores problemas. É em razão disso que, sem uma governança de dados eficaz, as inconsistências de dados em diferentes sistemas em uma organização podem não ser resolvidas. 

Por exemplo, os nomes dos clientes podem ser listados de forma diferente nos sistemas de vendas, logística e atendimento ao cliente. Isso pode complicar os esforços de integração de dados e criar problemas de integridade de dados que afetam a precisão de business intelligence (BI), relatórios corporativos e aplicativos analíticos. Além disso, os erros de dados podem não ser identificados e corrigidos, afetando ainda mais o BI e a precisão analítica.

Convém nunca esquecer que a governança de dados não é apenas aquele processo enferrujado que as empresas precisam implantar para cumprir as regulamentações. Claro, parte disso é uma obrigação legal e, graças a Deus, a estratégia de governança limpa pode ter resultados de negócios importantes.

Por essas e outras, a GD é a adoção responsável do uso de dados para que seu negócio seja efetivamente eficiente e, ao mesmo tempo, gerar um clima de confiança que se refletirá na solidez dos resultados, tanto para análises internas como externas. Tudo em conformidade com a legislação atual para evitar prejuízos decorrentes do equívoco no uso, segurança e tratamento de dados. 

Saiba mais:
https://www.erwin.com/br-pt/solutions/data-governance/what-is-dg.aspx
https://xerpay.com.br/blog/governanca-de-dados/ 

%d blogueiros gostam disto: