Com a grana curta, a tecnologia pode ajudar a vender mais no Customer Experience?

Sabe aquela geladeira que você gostaria de comprar, mas está em dúvida porque o momento econômico não é dos mais favoráveis? Ou então, adquirir um automóvel mais novo que possa mais tarde se converter em Uber e que ajudará a pagar o investimento? Essas são muitas das perguntas que o consumidor faz. Por isso, investir no Customer Experience (a experiência do cliente) é uma prioridade para as empresas nos próximos cinco anos e o motivo é simples; as empresas que focam na experiência do cliente reduzem o abandono do carrinho e aumentam as receitas – levando a maiores lucros!

A experiência do cliente está dentro de um tema mais amplo, que é a jornada de compra. Embora tenhamos ouvido muitas vezes a frase que “o consumidor é rei”, é mais verdade agora do que nunca nesses tempos em que todos precisam economizar. Com as marcas que competem para conquistar parcelas maiores de clientes, os consumidores podem escolher entre milhares de marcas por produtos próximos. 

Cerca de 20 a 30 anos atrás, a jornada do consumidor começava identificando uma necessidade ou vendo um anúncio em outdoors, jornais, rádio e/ou TV. Os consumidores aprenderiam sobre os produtos e iriam comprá-los na loja. No entanto, já não é uma viagem única, mas sim uma amálgama de muitas pequenas que levam a uma compra. Por isso, proporcionar a melhor experiência do cliente é fundamental. Mas como?

Há aspectos internos e externos que levam uma pessoa a consumir esse e não aquele produto. São variáveis psicológicas, sensoriais e sobretudo o financeiro. Esse complexo emaranhado de situações mentais impulsionam ou não o indivíduo a obter seu objeto de necessidade ou prazer. Por que, então, naõ elaborar uma estratégia assertiva para conquistar corações e mentes? Vamos mais a fundo para entender essa história.

Um mix de ferramentas e técnicas para conquistar o consumidor

As empresas que implementam com sucesso uma estratégia de experiência do cliente alcançam taxas mais altas de satisfação do cliente, redução da rotatividade de clientes e aumento das receitas. Pois então, o foco passa a ser a criação de um planejamento para análise dos dados desse consumidor que enfrenta um aperto financeiro, mas ao mesmo tempo quer comprar.

A experiência do cliente é definida pelas interações e experiências que seu cliente tem com sua empresa durante toda a jornada do cliente, desde o primeiro contato até se tornar um cliente feliz e fiel. De acordo com o perfil do seu negócio, a Inteligência Artificial e Machine Learn podem indicar a partir dos dados obtidos qual a melhor forma para ganhar o cliente, como por exemplo oferecer um maior prazo de compra, a logística para a entrega, o pós-venda, atendimento presencial e virtual.. E tantas outras coisas!

Qual a diferença entre Customer Experience e jornada do consumidor?  

As diferenças significativas entre a jornada do comprador e a jornada do cliente são o tempo e os resultados pretendidos. A jornada do comprador é o processo pelo qual um cliente em potencial passa para se tornar um cliente, enquanto a jornada do cliente é o processo de nutrir os clientes existentes para manter seus negócios. Compreender os conceitos é fundamental para chegarmos ao melhor objetivo nas vendas.

A importância de entender a diferença em sua essência está no fato que a satisfação do cliente – o deus rei – tem um enorme impacto no sucesso do seu negócio. Um baixo nível de satisfação significa que seus níveis de retenção e fidelidade de clientes provavelmente também serão baixos, e também é um sinal de mau atendimento ao cliente – um grande problema que às empresas enfrentam nos tempos atuais, em que a pandemia e mais recentemente a guerra na Ucrânia traz más notícias para a economia brasileira. 

Dicas para vender mesmo em um período de baixa na economia

Para criar experiências memoráveis, vale algumas dicas bacanas para que seu negócio não seja ainda mais afetado pela crise econômica, ao mesmo tempo em que quer agradar seus clientes promovendo uma Experience Customer da melhor forma possível. Vamos dar umas dicas para ganhar clientes presenciais e na tecnologia.

1) Aborde seus clientes pelo nome – A personalização do cliente é uma tendência. Inclusive, existem tecnologias que criam peças publicitárias voltadas exclusivamente ao cliente individual. 

2) Sempre envie mensagens/respostas personalizadas = Através do perfil buscado por IA, é possível enviar mensagens com um certo “toque humano”. O cliente gosta disso e isso ajuda a fidelizá-lo.

3) Dê aos clientes um contato pessoal e à moda antiga – Na era da automatização de tudo, um pouco antiquado pode trazer enormes benefícios para o seu negócio.

4) Transforme os erros dos clientes em experiências inesquecíveis – Às vezes, não é a empresa que erra, mas o cliente. Isso acontece, e mesmo sendo culpa do cliente, isso não significa que você não vai tentar encontrar uma solução.

5) Recompensar clientes fiéis – Mais do que conquistar um cliente, retê-lo é um desafio ainda maior. Uma estratégia que funciona bem é criar mecanismos de compensação. 

No final das contas, ter as tecnologias para melhorar a sua estratégia de vendas é primordial. Só que o “toque humano” é mais do que necessário, já que para isso contar com uma equipe competente que saiba planejar a partir de dados fidedignos pode ajudar a conquistar esse consumidor com pouco dinheiro no bolso, mas ávido por comprar.

Saiba mais: https://www.salesforce.com/br/atendimento-ao-cliente/customer-experience/ https://deskmanager.com.br/blog/customer-experience/ 

%d blogueiros gostam disto: