Tecnologia 5G: quem vai sair na frente?

Como o uso combinado de 5G, IOT e Big Data vai impulsionar uma nova era de análise de dados em tempo real. 

E quem vai se beneficiar com a nova tecnologia.

Muito além de uma internet 100 vezes mais rápida ou a evolução das telecomunicações, o 5G promete acelerar o desenvolvimento tecnológico em todo o mundo.

A combinação com outras tecnologias, como a internet das coisas (IoT), Big Data e Inteligência Artificial, é quase que a garantia de uma revolução digital para diversos setores, como na comunicação, na indústria, nos transportes, na saúde. Além de interferências em logística, manufatura, planejamento urbano, etc.

E qual será o destino da conectividade corporativa?

O 5G, IoT e Big Data Analytics prometem ser o casamento perfeito também para impulsionar a nova era de análise de dados em tempo real. O que vai mudar a forma com que as empresas lidam com a conectividade, abraçando todas essas soluções para uma transformação cognitiva .

Ter a conectividade como novo padrão deverá incentivar a criação de novos modelos de negócios para a área de dados, além de influenciar tomadas de decisões para investimentos em projetos de virtualização de processos em servidores em nuvem.

Estamos falando de um mercado de trilhões de dólares impulsionado por essas tecnologias. O mercado de infraestrutura para redes 5G deverá saltar 39% em 2021, movimentando US$ 19,1 bilhões, contra US$ 13,7 bilhões registrados no ano passado, segundo o Gartner.

É mais do que apenas dados, é mais inteligência para as companhias com essa combinação. 

Mas quais são as funções dessa nova tecnologia, o que muda com o 5G, e como funcionará o 5G? 

Essas são as principais perguntas que vêm sendo feitas desde que o assunto ficou em evidência no Brasil. 

E esse é o tema de hoje do nosso blog. Por isso, continua aqui para saber todos os detalhes dessa tecnologia e como ela vai interferir na sua vida e nos seus negócios. Além disso, saiba quais são as cidades que deverão sair na frente no uso do 5G.

O que é e o que muda com o 5G?

O 5G é a evolução natural das outras gerações de rede de internet móvel. Ou seja, é a sucessora da quarta geração, o 4G, a nossa geração atual. 

O objetivo dessa evolução é trazer mais velocidade, com ultra banda larga e navegações mais rápidas, e uma cobertura mais ampla, além de conexões mais estáveis. 

Sua capacidade de conectar dispositivos poderá abranger até 1 milhão de aparelhos por quilômetro quadrado, usando o melhor espectro de rádio. 

Também terá baixíssima latência (menos de 1 milissegundo de resposta).

O 5G vai trazer mudanças na forma com que as pessoas utilizam os aparelhos móveis. A ideia é tornar tudo conectado, como celulares, carros, eletroeletrônicos e até eletrodomésticos.

A nova tecnologia vai viabilizar uma cadeia de inovações em diversos setores:

  • • Na forma como nos comunicamos, com holografia e cidades inteiras conectadas;
  • • No setor industrial, com o uso da internet das coisas possibilitando robôs nas linhas de produção; 
  • • Na saúde, com a telemedicina; 
  • • Nos transportes, com veículos autônomos;
  • • Nos jogos online, com maior conectividade;
  • • Entre diversos outros.

No dia-a-dia, objetos e equipamentos ganham vida com sensores e inteligência artificial atuando dentro de casa. Inclusive, a tendência é cada vez mais vermos casas inteligentes, com mais controles remotos, interruptores e sensores por todos os lados.

Fantástico – Revolução 5G: conheça a tecnologia que promete conexões ultra-rápidas de internet – YouTube

Como chegamos à tecnologia 5G?

Para que você entenda como chegamos à tecnologia 5G é preciso voltarmos à década de 1980, quando foi introduzida na telefonia móvel celular a primeira geração, o 1G. Nascia o início de uma era, mas que tinha um único objetivo: voz. 

A segunda geração, o 2G, veio com o avanço das mensagens de texto, o famoso SMS. Em seguida, tivemos o 3G, com a disseminação dos smartphones. 

Hoje, usamos a quarta geração, o 4G, com uma velocidade mais rápida do que a 3G, um tráfego de 10Mbps para voz, dados e vídeo por usuário.

Enquanto a primeira geração contava com uma velocidade de 2kbit /s e o 4G garante tráfego de 1 Gbit /s, o 5G terá velocidade para baixar informações de até 100 1 Gbit /s. 

Além disso, o 5G chega para trazer mais uma grande revolução, com uma série de características bem diferentes das tecnologias anteriores, principalmente no que está relacionado à internet das coisas. 

Como a combinação do 5G com outras tecnologias vai impulsionar a análise de dados

Estamos na era digital e na era dos aparelhos móveis. Uma sociedade cada vez mais conectada e 24 horas online. O resultado disso é a possibilidade de criação de experiências cada vez mais personalizadas para os consumidores, o que vai ser possível através dessa maior abrangência do 5G.

Muito além da evolução das telecomunicações, o 5G vai mudar a forma de agir das empresas. 

No setor do varejo, por exemplo, companhias poderão criar experiências mais customizadas para os seus clientes de acordo com o perfil de cada um. E com uma interação muito mais próxima. 

O uso de realidade aumentada e virtual é uma das ferramentas que vão fazer com que a gente mude a forma como nos relacionamos com empresas, além de criar experiências e atendimentos inovadores.

Isso passa pela análise de dados. Uma sociedade mais conectada também significa um volume cada vez maior de informações. E é aí que entram as ferramentas de Big Data para ajudar as empresas a gerenciarem e lapidarem os dados, antes de serem desenvolvidas as soluções digitais e as tomadas de decisões.

Com o Big Data, as empresas precisam de um armazenamento potente e alto nível de processamento para que sejam feitas as análises que definem as decisões estratégicas.

O 5G traz a possibilidade desses processos se tornarem muito mais rápidos, e viabiliza a automatização em escala. Isso porque ele permitirá até 100 vezes mais equipamentos conectados do que a quarta geração permite atualmente. 

A combinação dessa nova tecnologia com o Big Data, a Inteligência Artificial, etc, vai permitir performances mais inteligentes para as empresas.

Com o volume de dados cada vez maior, é esperada uma rápida transformação digital. O que, além do Big Data, vai passar também pela internet das coisas, com maior conectividade entre os mundos digital e físico.

Essa transformação digital já criou, inclusive, o conceito de “companhia cognitiva”. Fortalecendo cada vez mais empresas que caminham para atuar com as tecnologias trabalhando em conjunto: o 5G, Big Data Analytics, IoT, e Inteligência Artificial.

Isso porque não dá para considerar apenas uma solução nos negócios. As tecnologias precisam trabalhar interligadas.

Quem se beneficia primeiro com a 5G?

No início do mês de novembro de 2021, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) realizou o leilão para a operação das faixas de rede 5G no Brasil, movimentando um montante total de R$ 46,7 bilhões. Desses, quase R$ 40 bilhões serão destinados para investimentos de ampliação da infraestrutura de conectividade no país.

No total, 11 operadoras (tradicionais e novas) compraram as faixas que vão oferecer o serviço no Brasil. 

O 5G deve funcionar nas 26 capitais e no Distrito Federal até julho de 2022 e deverá se expandir para outras cidades com mais de 500 mil habitantes até julho de 2025. Mas cidades de menor porte também já se preparam para receber a nova tecnologia.

É o caso de Petrópolis, por exemplo, cidade da Região Serrana do Rio de Janeiro, que abriga o maior polo de tecnologia do estado, o Serratec. 

O município está entre as 28 cidades do país preparadas para receber o 5G quando as operadoras vencedoras do leilão estiverem autorizadas a operar a tecnologia nas cidades menores.

Petrópolis é um exemplo de ecossistema favorável, com condições para sair na frente dessa corrida 5G, IOT, Big Data Analytics. Mesmo porque os pilotos de implantação do 5G, normalmente, são feitos nas cidades menores que já contam a infraestrutura instalada.

Isso aliado a um dos maiores polos de tecnologia do país possibilita o cenário perfeito para uma possível cidade sede de desenvolvimento de soluções nesse movimento.

Você conhece o Serratec?

Maior parque tecnológico do interior do Estado do Rio de Janeiro e um dos maiores do Brasil, o Serratec, parque tecnológico do qual a Info4 faz parte, é formado pela união do setor de tecnologia das três principais cidades da Região Serrana Fluminense: Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo.

O polo vem buscando contribuir para a geração de riqueza e o desenvolvimento regional sustentável, através da atração, fixação e apoio ao crescimento de instituições e empresas de base tecnológica, promovendo a qualidade de vida da população. 

Na área de TIC, as três cidades juntas contam com cerca de 180 empresas, empregando mais de 3 mil funcionários, com um faturamento de R$ 795 milhões anuais. Todas as empresas trabalham na produção de software, de novas tecnologias, em projetos de inovação e com pesquisa e desenvolvimento.

Sobre a Info4

Com sede em um dos maiores polos de tecnologia do país, o Serratec, a Info4 é uma empresa que oferece soluções com foco em Big Data Analytics, Inteligência Competitiva, e  ferramentas estratégicas de Marketing e Comunicação.

Clique aqui para ver mais sobre a plataforma de inteligência competitiva.

A empresa, que atende mais de 300 clientes de grande porte, em vários segmentos, conta com uma equipe multidisciplinar de 150 profissionais e com o que há de mais moderno em infraestrutura e soluções para todos os setores.

%d blogueiros gostam disto: